Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2016

Oração da 26ª Semana do Tempo Comum da Igreja Católica

Liturgia Diária Comentada 30/09/2016 sexta-feira 26ª Semana do Tempo Comum

Liturgia Diária Comentada 30/09/2016 sexta-feira 26ª Semana do Tempo Comum - 2ª Semana do Saltério Prefácio próprio - Ofício do dia Cor: Verde - Ano “C” Lucas
Memória: JERÔNIMO - Doutor
Antífona:Daniel3,31.29-30.43.42 Senhor, tudo o que fizestes conosco, com razão o fizestes, pois pecamos contra vós e não obedecemos aos vossos mandamentos. Mas honrai o vosso nome, tratando-nos segundo vossa misericórdia.

Papa Francisco: "Quem ignora o sofrimento do homem, ignora Deus"

A parábola do Bom Samaritano tem origem na pergunta de um Doutor da lei que queria testar Jesus: “Quem é o meu próximo?”. Ele queria uma resposta clara para distinguir os ‘próximos’ dos ‘não-próximos’, tentava entender se eram seus parentes, compatriotas ou pessoas da mesma religião. Jesus responde com uma parábola.
O sacerdote, o levita e o samaritano
Um homem, viajando no caminho entre Jerusalém e Jericó, foi interceptado por bandidos que, depois de o roubarem, ainda o deixaram gravemente ferido. Um sacerdote, um levita e um samaritano passam por ali. O sacerdote e o levita eram religiosos. Esperava-se deles que fossem praticantes da palavra de Deus, pois a conheciam, sabiam o que tinham que fazer. Já o samaritano era um judeu cismático, visto como estrangeiro, pagão e impuro. O sacerdote e o levita ignoram o homem que acabara de ser assaltado e agredido.

Fortaleza Espiritual - Oração a Santa Rosa de Lima

Peçamos a intercessão de Santa Rosa de Lima para que nossas almas sejam fortalecidas por Deus. Santa Rosa de Lima, pequena rosa do Peru, tu que soubestes amar verdadeiramente a Jesus com um coração generoso e depreciastes as vaidades deste mundo para abraçar-te a sua cruz desde a tua mais terna infância.
Tu que entendestes que em meio às tribulações vem as graças concedidas por Nosso Senhor e que são a verdadeira escada ao Céu. Faz com que amemos como tu, a Jesus e Maria, e a Santa Cruz, brindando este grande amor aos mais desvalidos, aos que necessitam de nossa misericórdia, de consolo, servindo-os como se fosse ao mesmíssimo Jesus.

São Jerônimo - Doutor da Igreja - 30 de Setembro

“Cristo é o poder de Deus e a sabedoria de Deus, e quem ignora as Escrituras ignora o poder e a sabedoria de Deus”.Ignorar as Escrituras é ignorar Cristo  (São Jerônimo)

Evangelho Comentado do Dia 30/09/2016 sexta-feira 26ª Semana do Tempo Comum

Memória: JERÔNIMO - Doutor
Oração do Dia:Ó Deus, que mostrai vosso poder, sobretudo no perdão e na misericórdia, derramai sempre em nós a vossa graça, para que, caminhando ao encontro das vossas promessas, alcancemos os bens que nos reservais. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!
Primeira Leitura: Livro de Jó 38,1.12-21; 40,3-5
O Senhor respondeu a Jó, do meio da tempestade, e disse: Alguma vez na vida deste ordens à manhã, ou indicaste à aurora o seu lugar, para que ela apanhe a terra pelos quatro cantos, e sejam dela sacudidos os malfeitores? A terra torna a argila compacta, e tudo se apresenta em trajes de gala, mas recusa-se a luz aos malfeitores e quebra-se o braço rebelde. Chegaste perto das nascentes do Mar, ou pousaste no fundo do Oceano? Foram-te franqueadas as portas da Morte, ou viste os portais das Sombras? Examinaste a extensão da Terra? Conta-me, se sabes tudo isso! Qual é o caminho para a morada da luz, e onde fica o lugar das tr…

Seguir Jesus - Igreja Católica

Que os caminhos do bem, da paz e do amor, seja o maior dos desejos humano. Seguir Jesus já é um desejo seguro de nossa alma. Nossa alma tem sede de Deus.  Observando este aspecto que nos envolve na mística participativa do corpo de Cristo, o homem tende a voltar-se para o seu objetivo único, que é conhecer a face do seu Criador. Esse Mistério exige o maior dos discernimentos, para que haja o grande desfecho na vida de quem conheceu o caminho, que o leva até Ele.
São caminhos de tribulações, cheios de espinhos e de dificuldades. Muitos de nós desistimos nos primeiros passos, onde fazemos as nossas investidas de Salvação da nossa alma. Torna-se por muitas vezes, uma guerra de sentimentos dentro de nós mesmos, pelas indefinições do seguimento correto a se fazer. A verdade é que queremos um combate bem suave e sem grandes consequências. O oba-oba de seguir a Cristo, nos faz perder a direção no primeiro espinho que se pise.

Receita de santidade - Santa Ângela de Foligno

Tive que atravessar  muitas etapas no caminho  da penitencia e conversão.
A primeira foi me convencer de como o pecado é grave e danoso.
A segunda foi sentir arrependimento e vergonha por ter ofendido a bondade de Deus.
A terceira me confessar de todos os meus pecados.

Papa Francisco: Casais em segunda união - Catequeses sobre a Família

Com esta catequese retomemos a nossa reflexão sobre a família. Depois de ter falado, na última vez, das famílias feridas por causa da incompreensão dos cônjuges, hoje gostaria de chamar a nossa atenção para outra realidade: como ocupar-nos daqueles que, depois do fracasso irreversível do seu vínculo matrimonial, empreenderam uma nova união.
A Igreja sabe bem que tal situação contradiz o Sacramento cristão. Contudo, o seu olhar de mestra haure sempre de um coração de mãe; um coração que, animado pelo Espírito Santo, procura sempre o bem e a salvação das pessoas. Eis o motivo pelo qual sente o dever, «por amor à verdade», de «discernir bem as situações». Assim se expressava João Paulo II, na Exortação apostólica Familiaris Consortio (n. 84), dando como exemplo a diferença entre quem sofreu a separação em relação a quem a causou. Este discernimento deve ser feito.

Novena ao Anjo da Guarda - Igreja Católica

PRIMEIRO DIA:
Ó fidelíssimo executor das ordens de Deus, santíssimo Anjo, meu protetor, que, desde o primeiro instante da minha existência, velas sempre com solicitude à guarda do meu corpo e da minha alma: eu te saúdo e te agradeço, em união com todo o coro dos Anjos que a bondade Divina comprometeu à Guarda dos homens. Eu te peço instantemente: redobra a tua atenção para me preservar de toda queda nesta presente peregrinação, a fim de que a minha alma se conserve sempre pura.
Santo Anjo do Senhor, meu zeloso guardador, se a ti me confiou a Piedade Divina, sempre me rege, guarda, governa e ilumina. Amém.

Arcanjos São Miguel, São Gabriel e São Rafael - 29 de setembro - Festa

O mês de setembro tornou-se o mais festivo para os cristãos, pois a Igreja unificou a celebração dos três arcanjos mais famosos da história do catolicismo e das religiões - Miguel, Gabriel e Rafael - para o dia 29 de setembro, data em que se comemorava apenas o primeiro. Esses três arcanjos representam a alta hierarquia dos anjos-chefes, o seleto grupo dos sete espíritos puros que atendem ao trono de Deus e são seus "mensageiros dos decretos divinos" aqui na terra.
A Igreja Católica considera esses três arcanjos poderosos intercessores dos eleitos ao trono do Altíssimo. Durante as atribulações do cotidiano, eles costumam aconselhar-nos e auxiliar, além, é claro, de levar as nossas orações ao Senhor, trazendo as mensagens da Providência Divina. Preste atenção ouça e não deixe de rezar para eles.

Liturgia Diária Comentada 29/09/2016 quinta-feira 26ª Semana do Tempo Comum

Liturgia Diária Comentada 29/09/2016 quinta-feira 26ª Semana do Tempo Comum - 2ª Semana do Saltério Prefácio dos Anjos – Ofício da Festa - Glória Cor: Branco - Ano “C” Lucas
Festa: Arcanjos São Miguel, São Gabriel e São Rafael - Festa
Antífona:Salmo 102,20 - Bendizei ao Senhor, mensageiros de Deus, heróis poderosos que cumpris suas ordens, sempre atentos à sua palavra.
Oração do Dia:Ó Deus, que organizais de modo admirável o serviço dos anjos e dos homens, fazei que sejamos protegidos na terra por aqueles que vos servem no céu. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!

Evangelho Comentado do Dia 29/09/2016 quinta-feira Festa dos Arcanjos

Festa: Arcanjos São Miguel, São Gabriel e São Rafael - Festa
Oração do Dia:Ó Deus, que organizais de modo admirável o serviço dos anjos e dos homens, fazei que sejamos protegidos na terra por aqueles que vos servem no céu. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!
Primeira Leitura: Profecia de Daniel 7,9-10.13-14
Eu continuava olhando até que foram colocados uns tronos, e um Ancião de muitos dias aí tomou lugar. Sua veste era branca como neve e os cabelos da cabeça, como lã pura; seu trono eram chamas de fogo, e as rodas do trono, como fogo em brasa. Derramava-se aí um rio de fogo que nascia diante dele; serviam-no milhares de milhares, e milhões de milhões assistiam-no ao trono; foi instalado o tribunal e os livros foram abertos. Continuei insistindo na visão noturna, e eis que, entre as nuvens do céu, vinha um como filho de homem, aproximando-se do Ancião de muitos dias, e foi conduzido à sua presença. Foram-lhe dados poder, glória e realeza e tod…

Devoção das Três Ave-Marias

Prática pela manhã e à noite; rezar assim:
Maria minha Mãe, livrai-me de morrer em pecado mortal! Pelo poder que vos concedeu o Pai Eterno.
Ave Maria…
Pela sabedoria que vos concedeu o Filho.
Ave Maria…
Pelo Amor que vos concedeu o Espírito Santo.
Ave Maria… (Indulgência parcial)
Propagai esta devoção, pois, “quem salva uma alma, tem a sua salva”. (Santo Agostinho)

Como ajudar alguém que luta contra a depressão?

A principal ajuda a uma pessoa que sofre de depressão deve vir da família. O carinho à pessoa será fundamental, e especialmente a presença das pessoas amadas.
Estar junto da pessoa deprimida já é uma boa ajuda, mesmo que não se saiba exatamente o que fazer para ajudá-la.
Normalmente esta pessoa está centrada em si mesma, vendo apenas os seus problemas. Sem alimentar a sua autopiedade, procure compreendê-la da maneira que for possível, sem julgá-la, condená-la ou culpá-la por estar deprimida.
Aos poucos vá lançando esperança em seu coração. Mostre-lhe que é possível sair desta situação se ela quiser, se não “entregar os pontos”. Procure mostrar a ela as muitas coisas boas que pode fazer por si mesma, pela família e pelos outros, gratuitamente.

Papa Francisco: Magoas que brotam no seio da família - Catequeses sobre a Família

Nas últimas catequeses falamos da família que vive as fragilidades da condição humana, a pobreza, a doença, a morte. Ao contrário, hoje refletimos sobre as feridas que se abrem precisamente no seio da convivência familiar. Ou seja, quando na própria família nos magoamos reciprocamente. O aspecto mais negativo!
Sabemos bem que em nenhuma história familiar faltam momentos em que a intimidade dos afetos mais queridos é ofendida pelo comportamento dos seus membros. Palavras e ações (e omissões!) que, em vez de exprimir amor, o subtraem ou, pior ainda, o mortificam. Quando estas feridas, ainda remediáveis, são descuidadas, agravam-se: transformam-se em prepotência, hostilidade, desprezo. E a este ponto podem tornar-se lacerações profundas, que separam marido e esposa, que induzem a procurar alhures entendimentos, apoio e consolação. Mas frequentemente estes «apoios» não pensam no bem da família!

Liturgia Diária Comentada 28/09/2016 quarta-feira 26ª Semana do Tempo Comum

Liturgia Diária Comentada 28/09/2016 quarta-feira 26ª Semana do Tempo Comum - 2ª Semana do Saltério Prefácio próprio - Ofício do dia Cor: Verde - Ano “C” Lucas
Memória Facultativa: VENCESLAU
Antífona:Daniel3,31.29-30.43.42 Senhor, tudo o que fizestes conosco, com razão o fizestes, pois pecamos contra vós e não obedecemos aos vossos mandamentos. Mas honrai o vosso nome, tratando-nos segundo vossa misericórdia.

São Venceslau - 28 de setembro

Ó Deus, Pai de bondade, Pai de misericórdia, eu Te louvo, eu Te bendigo, eu Te adoro. A exemplo de São Venceslau quero encontrar no Evangelho inspiração constante para minha vida. Quero viver as bem-aventuranças e cumprir com alegria o mandamento do amor. Amém!

Evangelho Comentado do Dia 28/09/2016 quarta-feira 26ª Semana do Tempo Comum

Primeira Leitura: Livro de Jó 9,1-12.14-16
"Eu sei muito bem que é assim. Como pode um homem ter razão diante de Deus? Se alguém quisesse disputar com Deus, este não lhe responderia uma só vez entre mil. Qual o sábio ou forte que se opôs a ele, e saiu ileso? Ele desloca as montanhas sem que elas percebam e, na sua ira, as arranca do lugar. Ele abala os alicerces da terra, e as colunas dela estremecem. Ele manda que o sol não se levante, e esconde as estrelas. Ele sozinho estende o céu, e caminha sobre as ondas do mar. Ele criou a Ursa e o Órion, as Plêiades e constelações do Sul. Ele faz prodígios insondáveis e maravilhas sem conta. Ele passa junto a mim, e eu não o vejo. Roça em mim, e eu nem sinto. Se apanha uma presa, quem a tirará dele? Quem poderá dizer-lhe: 'O que estás fazendo?'  Deus não reprime a sua própria ira, e debaixo dele se curvam as legiões de Raab. Muito menos eu lhe poderei responder, ou escolher argumentos contra ele. Mesmo que eu tivesse razão, não re…

Novena a São Vicente de Paulo

Oração Inicial para todos os dias:
Ó glorioso São Vicente de Paulo, despertai em todas as pessoas a convicção profunda de que Jesus Cristo é nossa única esperança e salvação.
Oração Final para todos os dias:
Ó glorioso São Vicente de Paulo, celeste padroeiro de todas as obras de caridade, durante vossa vida nunca rejeitastes aos que a vós recorriam, vede a imensidade de males que nos afligem. Alcance de Deus socorro aos pobres, alívio aos doentes e aflitos, proteção aos abandonados, caridade aos ricos, conversão aos pecadores, paz à Igreja e salvação a todos os povos.

Papa Francisco: O poder de Jesus sobre a morte - Catequeses sobre a Família

No percurso de catequeses sobre a família, hoje inspiramo-nos diretamente no episódio narrado pelo evangelista Lucas, que há pouco ouvimos (cf. Lc 7,11-15). Trata-se de uma cena muito comovedora, que nos mostra a compaixão de Jesus por quantos sofrem - neste caso, uma viúva que perdeu o seu único filho - e nos manifesta também o poder de Jesus sobre a morte.
A morte é uma experiência que diz respeito a todas as famílias, sem exceção alguma. Faz parte da vida; e no entanto, quando atinge os afetos familiares, a morte nunca consegue parecer-nos natural. Para os pais, sobreviver aos próprios filhos é algo de particularmente desolador, que contradiz a natureza elementar das relações que dão sentido à própria família. A perda de um filho ou de uma filha é como se o tempo parasse: abre-se um abismo que engole o passado e também o futuro. A morte, que leva embora o filho pequeno ou jovem, é uma bofetada às promessas, aos dons e aos sacrifícios de amor jubilosamente confiados à vida que fizem…

São Vicente de Paulo - 27 de setembro

Ó glorioso São Vicente, patrono de toda caridade, pai daqueles que estão na miséria e que, enquanto na Terra, jamais deixou de amparar a todos que a Vós recorreram, considerai os males que estão nos oprimindo e vinde em nosso socorro. Obtende junto ao Senhor ajuda aos pobres, alívio para os enfermos, consolo para os aflitos, proteção para os abandonados, espírito de generosidade para os ricos, a graça da conversão para os pecadores, entusiasmo para os padres, paz para a Igreja, tranquilidade e ordem para as nações e salvação para todos.

Liturgia Diária Comentada 27/09/2016 terça-feira 26ª Semana do Tempo Comum

Liturgia Diária Comentada 27/09/2016 terça-feira 26ª Semana do Tempo Comum - 2ª Semana do Saltério Prefácio comum ou dos pastores - Ofício da memória Cor: Branco - Ano “C” Lucas
Memória Obrigatória: VICENTE DE PAULO
Antífona:Lucas 4,18 Repousa sobre mim o Espírito do Senhor; ele me ungiu para levar a boa-nova aos pobres e curar os corações contritos.
Oração do Dia:Ó Deus, que para socorro dos pobres e formação do clero, enriquecestes o presbítero São Vicente de Paulo com as virtudes apostólicas, fazei-nos, animados pelo mesmo espírito, amar o que ele amou e praticar o que ensinou. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!

Evangelho Comentado do Dia 27/09/2016 terça-feira VICENTE DE PAULO

Memória Obrigatória: VICENTE DE PAULO
Oração do Dia:Ó Deus, que para socorro dos pobres e formação do clero, enriquecestes o presbítero São Vicente de Paulo com as virtudes apostólicas, fazei-nos, animados pelo mesmo espírito, amar o que ele amou e praticar o que ensinou. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!
Primeira Leitura: Livro de Jó 3,1-3.11-17.20-23
Jó abriu a boca e amaldiçoou o seu dia, dizendo: “Maldito o dia em que nasci e a noite em que fui concebido. Por que não morri desde o ventre materno, ou não expirei ao sair das entranhas? Por que me acolheu um regaço e uns seios me amamentaram? Estaria agora deitado e poderia descansar, dormiria e teria repouso, com os reis e ministros do país, que construíram para si sepulcros grandiosos; ou com os nobres, que amontoaram ouro e prata em seus palácios. Ou, então, enterrado como aborto, eu agora não existiria, como crianças que nem chegaram a ver a luz. Ali acaba o tumulto dos ímpios, ali repo…

Os Lázaros desta vida - Igreja Católica

Que a nossa maior riqueza, seja o amor pelo irmão, principalmente os Lázaros desta vida.
Hoje de modo geral, se atribui a pobreza, a insegurança, a marginalização e outros tipos de agressões ao ser humano, à falta de governabilidade social e política.  Há situações de advertência, os casos mais extremos, onde o desprezo pelo próximo tornou-se uma prática, a qual o próprio moribundo é responsável por sua condição.

A força de quem tem fé - Reflexão 27º Domingo Comum “C”

A força de quem tem fé
Cristianismo é fé. Esta é sua característica específica. "Nós afirmamos muito facilmente, como pressuposto, que religião e fé são a mesma coisa. Mas isso só é verdade até certo ponto...
Por exemplo, o Antigo Testamento se apresentou, em seu conjunto, não sob o conceito de fé, mas de lei.
Encama primariamente um gênero de vida, no âmbito do qual o ato de fé vai continuamente adquirindo maior importância.

Liturgia Diária Comentada 26/09/2016 Segunda-feira 26ª Semana do Tempo Comum

Liturgia Diária Comentada 26/09/2016 Segunda-feira 26ª Semana do Tempo Comum - 2ª Semana do Saltério Prefácio próprio - Ofício do dia Cor: Verde - Ano “C” Lucas
Memória Facultativa: COSME E SÃO DAMIÃO - Mártir
Antífona:Daniel3,31.29-30.43.42 Senhor, tudo o que fizestes conosco, com razão o fizestes, pois pecamos contra vós e não obedecemos aos vossos mandamentos. Mas honrai o vosso nome, tratando-nos segundo vossa misericórdia.
Oração do Dia:Ó Deus, que mostrai vosso poder, sobretudo no perdão e na misericórdia, derramai sempre em nós a vossa graça, para que, caminhando ao encontro das vossas promessas, alcancemos os bens que nos reservais. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!

São Cosme e São Damião - Mártir - 26 de setembro

Deus, nosso Pai, São Cosme e São Damião passaram no mundo fazendo o bem, curando as doenças e aliviando os sofrimentos de sua gente, dando confiança e esperança aos corações atribulados. Fazei que eu também sirva meus semelhantes de modo desinteressado, buscando sempre o seu bem e a sua felicidade. Fazei também, ó Senhor, que os médicos coloquem a vida e a dignidade humana acima do lucro e do comércio. Amém!

Espiritualidade Missionária numa Igreja em saída - Frei Geraldo

A espiritualidade missionária exige de nós, discípulos (as) missionários (as), uma decidida saída de si mesmo, descer às periferias existenciais, promover encontros que conduzam ao coração do Pai.
Estando pregando retiro no encontro dos assessores da Infância e Adolescência Missionária do Sul 1 São Paulo, neste dia 24 de setembro, fui descobrindo em cada participante alguns traços significativos que nos faz repensar a missão:

Causas dos Santos: novo regulamento sobre reconhecimento de milagres

O Secretário de Estado, Cardeal Pietro Parolin, sob o mandato do Papa Francisco, aprovou o novo Estatuto do Conselho Médico da Congregação das Causas dos Santos.
Segundo o secretário do dicastério vaticano, Dom Marcello Bartolucci, “o texto atual se inspira no regulamento precedente, aprovado pelo Beato Paulo VI, em 23 de abril de 1976. Além da adequação linguística e processual, foram introduzidas algumas novidades, como por exemplo:

O pranto de Jesus ensina a assumir a dor dos outros - Papa Francisco

Precisamos de misericórdia, da consolação que vem do Senhor. Todos nós precisamos dela; é a nossa pobreza, mas também a nossa grandeza: invocar a consolação de Deus, que, com a sua ternura, vem enxugar as lágrimas do nosso rosto.
Seja Ele a iluminar a nossa mente, a encontrar as palavras certas e capazes de proporcionar conforto; seja Ele a abrir o nosso coração, para ter a certeza da presença de Deus que não nos abandona na provação.
Nos momentos de tristeza, na tribulação da doença, na angústia da perseguição e na desolação do luto, cada um de nós procura uma palavra de consolação. A razão, sozinha, não é capaz de iluminar o nosso íntimo, compreender a dor que sentimos e dar a resposta que esperamos, temos mais necessidade das razões do coração, as únicas capazes de nos fazerem entender o mistério que envolve a nossa solidão.

Santo Alberto de Jerusalém - Mártir - 25 de Setembro

Ó Deus, que por intermédio de Santo Alberto nos destes uma forma de vida evangélica, para conseguirmos de modo perfeito a caridade, concedei-nos que, por sua intercessão, vivamos consagrados a Jesus Cristo e sejamos fiéis em servi-lo até a morte. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Roteiro Homilético 26º Domingo do Tempo Comum Ano “C”

Primeira Leitura
Profecia de Amós 6,1a.4-7
A leitura, que é uma censura do profeta do século VIII à vida opulenta e fácil, frequentemente à custa da miséria do próximo, foi escolhida em função do Evangelho de hoje.
6 «A ruína de José». O profeta pode referir-se tanto à miséria física de tantos compatriotas, como à corrupção moral que alastrava no Reino do Norte. Aqui é dado o nome de José ao Reino do Norte, em vez do nome de Efraim, corrente nos profetas, a tribo mais importante, pelo facto de Efraim ser filho de José, filho de Jacob, que não deu o seu nome a nenhuma tribo (Manassés e Efraim era filhos de José, que deram o seu nome às respectivas tribos).

A riqueza que aliena dos bens do Reino - Reflexão 26º Domingo Comum “C”

A riqueza que aliena dos bens do Reino

Pobreza e riqueza são tão antigas como o mundo. Mas sempre constituíram problemas. As interpretações e soluções são várias. Há os que ligam pobreza e riqueza à "sorte" e ao acaso. Os que veem na pobreza o sinal da incapacidade e da desordem moral, e na riqueza o sinal e o prêmio da inteligência e da virtude. Para outros, é precisamente o contrário: os honestos não enriquecem, porque para enriquecer é preciso ser um tanto inescrupuloso. Riqueza coincide com exploração do homem pelo homem; o rico é ladrão, pronto para tudo a fim de defender seus privilégios.

Liturgia Diária Comentada 25/09/2016 Domingo

26ª Semana do Tempo Comum - 2ª Semana do Saltério Prefácio dos domingos comuns - Ofício dominical Glória e Credo Cor: Verde - Ano “C” Lucas
Santo do Dia: ALBERTO DE JERUSALÉM - Mártir
Antífona:Daniel3,31.29-30.43.42 Senhor, tudo o que fizestes conosco, com razão o fizestes, pois pecamos contra vós e não obedecemos aos vossos mandamentos. Mas honrai o vosso nome, tratando-nos segundo vossa misericórdia.
Oração do Dia:Ó Deus, que mostrai vosso poder, sobretudo no perdão e na misericórdia, derramai sempre em nós a vossa graça, para que, caminhando ao encontro das vossas promessas, alcancemos os bens que nos reservais. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!

Evangelho Comentado do Dia 25/09/2016 Domingo 26ª Semana do Tempo Comum

Primeira Leitura: Profecia de Amós 6,1a.4-7
Assim diz o Senhor todo-poderoso: Ai dos que vivem despreocupadamente em Sião, os que se sentem seguros nas alturas de Samaria. Os que dormem em camas de marfim, deitam-se em almofadas, comendo cordeiros do rebanho e novilhos do seu gado; os que cantam ao som das harpas, ou, como Davi, dedilham instrumentos musicais; os que bebem vinho em taças, e se perfumam com os mais finos unguentos e não se preocupam com a ruína de José. Por isso, eles irão agora para o desterro, na primeira fila, e o bando dos gozadores será desfeito. - Palavra do Senhor.
Comentário: Mais uma vez (como no domingo passado) Amós, mestre da ironia profética (veja as “vacas de Basã”, Am 4,1), critica a “sociedade de consumo” de Samaria e de Jerusalém (Sião). Os ricos, especialmente os da corte real, aproveitam a vida sem se importar com a “casa de José”, ou seja, com a ruína do povo. A “casa de José” são as tribos de Efraim e Manassés, filhos de José do Egito, que constituí…

Eu Sou o Caminho, a Verdade e a Vida - Igreja Católica

Que Jesus seja para nós, o filho de Deus, Aquele que por amor, entregou-Se a vontade do Pai.  A cruz foi inevitável para que o homem viesse a ser reconstruído.
E a pergunta de Jesus, estende-se a nós também:
"E vós, quem dizes que Eu sou?"
Já estava próximo, o sacrifício do cordeiro de Deus, e Jesus mesmo conhecendo o coração dos seus discípulos, tocou-lhes o assunto para que entendessem o que viria a acontecer.
É importante o reconhecimento da Salvação e que nela é gerada sacrifício e dor, como forma de condimentos para transformação. Nossa vida toda está relacionada ao que sugeriu o Criador da identidade humana. Estamos como que em dores da parto, para que se cumpra o mistério da cruz que também é nossa.

Hino do Glória - Igreja Católica

Glória Deus nas alturas, e paz na terra aos homens por ele amados.
Senhor Deus, rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: Nós vos louvamos, nós vos bendizemos, nós vos adoramos, nós vos glorificamos, nós vos damos graças por vossa imensa glória.
Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai.

A família e a superação das dificuldades

O sofrimento, o limite e a morte fazem parte da nossa condição de criaturas, assinalada pela experiência do pecado, ruína de toda a beleza, corrupção de toda a bondade. Mas isto não significa que somos vencidos; pelo contrário, a consciência e a aceitação desta condição estimulam-nos a confiar na presença bondosa de Deus, que sabe renovar todas as coisas.
No texto Bíblico (Mt 2,13-21): O anjo convida São José a despertar, levantar , “tomar” o menino, fugir... e confiar, permanecendo numa terra estrangeira até que o Senhor avise. José assume as suas responsabilidades, é protagonista da sua própria condição, mas não se sente sozinho, porque conta com o olhar d’Aquele que sustenta e é providente à vida de todo ser humano. José parte “durante a noite”.

O Espírito Santo nos torna cristãos reais e não virtuais - Papa Francisco

Muitas pessoas dizem que aprenderam no catecismo que o Espírito Santo está na Trindade e não sabem mais nada além disso.
O Espírito Santo é aquele que move a Igreja. É aquele que trabalha na Igreja, em nossos corações. Ele faz de cada cristão uma pessoa diferente da outra, e de todos juntos faz a unidade. O Espírito Santo é aquele que leva adiante, escancara as portas e convida a testemunhar Jesus. Ouvimos no início da missa: ‘Receberão o Espírito Santo e serão minhas testemunhas no mundo’. O Espírito Santo é aquele que nos impulsiona a louvar a Deus, nos induz a rezar: ‘Ele reza, em nós’. O Espírito Santo é aquele que está em nós e nos ensina a olhar para o Pai e dizer-lhe: Pai. Ele nos liberta da condição de órfão para a qual o espírito do mundo quer nos conduzir.

Liturgia Diária Comentada 24/09/2016 sábado

25ª Semana do Tempo Comum - 1ª Semana do Saltério Prefácio próprio - Ofício do dia Cor: Verde - Ano “C” Lucas
Santo do Dia: GERARDO SAGREDO - Mártir
Antífona:Eu sou a salvação do povo, diz o Senhor. Se chamar por mim em qualquer provação, eu o ouvirei e serei seu Deus para sempre.
Oração do Dia:Ó Pai, que resumistes toda lei no amor a Deus e ao próximo, fazei que, observando o vosso mandamento, consigamos chegar um dia à vida eterna. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!

São Gerardo Sagredo - Mártir - 24 de Setembro

Gerardo Sagredo, filho de pais ilustres e piedosos, nasceu no ano 980, em Veneza, Itália. Sagrado sacerdote beneditino, foi como missionário para a Corte da Hungria, onde, depois de ser orientador espiritual e professor do rei Estêvão I, uniu-se ao monarca, também santo da Igreja, para converter seu povo ao cristianismo. Decisão que o santo monarca tomou ao retornar do Oriente, onde, em peregrinação, visitara os lugares santos da Palestina. O rei, então, pediu a Gerardo que o ajudasse na missão evangelizadora, porque percebera que Gerardo possuía os dotes e as virtudes necessárias para a missão, ao tê-lo como seu hóspede na Corte.
Educado numa escola beneditina, Gerardo recebeu não só instrução científica, como também formação religiosa: entregou-se de corpo, alma e coração às ciências das leis de Deus e à salvação de almas. Aliás, só por isso aceitou a proposta do santo monarca. Retirando-se com alguns companheiros para um local de total solidão, buscou a inspiração entregando-se, ex…

Evangelho Comentado do Dia 24/09/2016 sábado 25ª Semana do Tempo Comum

Santo do Dia: GERARDO SAGREDO - Mártir
Primeira Leitura: Livro do Eclesiastes 11,9-12,8
Alegra-te, jovem, na tua adolescência, e que o teu coração repouse no bem nos dias da tua juventude; segue as aspirações do teu coração e os desejos dos teus olhos: fica sabendo, porém, que de tudo isso Deus te pedirá contas. Tira a tristeza do teu coração, e afasta a malícia do teu corpo, pois a adolescência e a juventude são vaidade.
Lembra-te do teu Criador nos dias da juventude, antes que venham os dias da desgraça e cheguem os anos dos quais dirás: “Não sinto prazer neles”; antes que se obscureçam o sol, a luz, a lua e as estrelas, e voltem as nuvens depois da chuva; quando os guardas da casa começarem a tremer, e se curvarem os homens robustos; quando as poucas mulheres cessarem de moer, e ficarem turvas as vistas das que olham pelas janelas e se fecharem as portas que dão para a rua; quando enfraquecer o ruído do moinho, e os homens se levantarem ao canto dos pássaros, e silenciarem as vozes…

Papa Francisco: Quando a enfermidade bate a porta - Catequeses sobre a Família

Continuemos com as catequeses sobre a família, e nesta audiência gostaria de me referir a um aspecto muito comum na vida das nossas famílias, a doença. Trata-se de uma experiência da nossa fragilidade, que vivemos principalmente em família, desde a infância e depois sobretudo na velhice, quando chegam os achaques. No âmbito dos vínculos familiares, a enfermidade das pessoas que amamos é padecida com um «suplemento» de dor e de angústia. É o amor que nos faz sentir este «suplemento». Muitas vezes para um pai e uma mãe é mais difícil suportar o mal de um filho, de uma filha, do que uma dor pessoal.Podemos dizer que a família foi desde sempre o «hospital» mais próximo. Ainda hoje, em muitas regiões do mundo, o hospital é um privilégio para poucos, e muitas vezes fica distante. São a mãe, o pai, os irmãos, as irmãs, as avós que garantem os cuidados e ajudam a curar.

Boneca de crochê – Humor Católico

Um homem e uma mulher estavam casados por mais de 60 anos. Eles tinham compartilhado tudo um com o outro e conversado sobre tudo. Não havia segredos entre eles, com exceção de uma caixa de sapato que a mulher guardava em cima de um armário e tinha avisado ao marido que nunca abrisse aquela caixa e nem perguntasse o que havia nela.
Por todos aqueles anos ele nunca nem pensou sobre o que estaria naquela caixa de sapato. Um dia a velhinha ficou muito doente e o médico falou que ela não sobreviveria. Sendo assim, o velhinho tirou a caixa de cima do armário e a levou para perto da cama da mulher. Ela concordou que era a hora dele saber o que havia naquela caixa.
Quando ele abriu a tal caixa, viu 2 bonecas de crochê e um pacote de dinheiro que totalizava 100.000,00. Ele perguntou a ela o que aquilo significava, ela explicou;

Um com Jesus - Padre Pio de Pietrelcina

Jesus, que nada me separe de Ti, nem a vida, nem a morte.
Seguindo-Te em vida, ligado a Ti com todo amor, seja-me concedido expirar contigo no Calvário, para subir contigo à glória eterna.
Seguirei contigo nas tribulações e nas perseguições, para ser um dia digno de amar-Te na revelada glória do céu; para cantar-Te um hino de agradecimento por todo o Teu sofrimento por mim.
Jesus, que eu também enfrente como Tu, com serena paz e tranquilidade, todas as penas e trabalhos que possa encontrar nesta terra.

Liturgia Diária Comentada 23/09/2016 sexta-feira

25ª Semana do Tempo Comum - 1ª Semana do Saltério Prefácio Comum ou dos Santos – Ofício da Memória Cor: Branco - Ano “C” Lucas
Memória Obrigatória: PIO DE PIETRELCINA
Antífona:Jeremias 3,15 - Eu vos darei pastores, segundo o meu coração, que vos conduzam com inteligência e sabedoria.
Oração do Dia:Ó Deus, enriquecestes São Pio de Pietrelcina com espírito de verdade e de amor para apascentar o vosso povo, concedei-nos, celebrando sua festa, seguir sempre mais o seu exemplo, sustentados por sua intercessão. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!

São Pio de Pietrelcina - 23 de setembro

A misericórdia de Deus será sempre maior que a tua ingratidão.(Pio de Pietrelcina)
Padre Pio nasceu no dia 25 de maio de 1887, em Pietrelcina, Itália. Era filho de Gracio Forgione e de Maria Josefa de Nunzio. No dia seguinte, foi batizado com o nome de Francisco, e mais tarde seria, de fato, um grande seguidor de São Francisco de Assis. Aos doze anos, recebeu os sacramentos da primeira comunhão e do crisma. E aos dezesseis anos, entrou no noviciado da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, da cidadezinha de Morcone, onde vestiu o hábito dos franciscanos e tomou o nome de frei Pio. Terminado o ano de noviciado, fez a profissão dos votos simples e, em 1907, a dos votos solenes.

Evangelho Comentado do Dia 23/09/2016 sexta-feira PIO DE PIETRELCINA

Memória Obrigatória: PIO DE PIETRELCINA
Oração do Dia:Ó Deus, enriquecestes São Pio de Pietrelcina com espírito de verdade e de amor para apascentar o vosso povo, concedei-nos, celebrando sua festa, seguir sempre mais o seu exemplo, sustentados por sua intercessão. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!
Primeira Leitura: Livro do Eclesiastes 3,1-11
Tudo tem seu tempo. Há um momento oportuno para tudo o que acontece debaixo do céu. Tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de colher a planta. Tempo de matar e tempo de salvar; tempo de destruir e tempo de construir. Tempo de chorar e tempo de rir; tempo de lamentar e tempo de dançar. Tempo de atirar pedras e tempo de as amontoar; tempo de abraçar e tempo de separar. Tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de esbanjar. Tempo de rasgar e tempo de costurar; tempo de calar e tempo de falar. Tempo de amar e tempo de odiar; tempo de guerra e tempo de paz.

As verdades sobre a mentira

De acordo com diversos estudos psicológicos feitos, foi revelado que, numa palestra, 55% do impacto causado pelo apresentador são determinados pela linguagem corporal, 38% pelo tom de voz e apenas 7% pelo conteúdo da apresentação.
Com base nesses dados, elaboraram um guia que nos permite saber se uma pessoa está mentindo ou dizendo a verdade, por meio de sua postura, gestos e olhares. Portanto, como não é muito prático sair pelas ruas com o soro da verdade, é melhor que se leia com atenção para aprender a não ser enganado, independente de quem ou da ocasião.

Dons de Deus - Oração de Santa Catarina

Ó Trindade eterna, eterna Trindade, Fogo e Abismo de Amor!
Ó enlouquecido pela Humanidade, terna Verdade, Chama eterna, eterna Sabedoria! Foi, por acaso, somente a Sabedoria que veio ao mundo?
Não! A Sabedoria (do Filho) não foi dada sem o Poder (do Pai), nem o Poder (do Pai) sem a Clemência (do Espírito Santo). Portanto, Sabedoria divina, não vieste sozinha, mas com toda a Trindade.

Indulgências no Jubileu da Misericórdia

A doutrina sobre as indulgências e as normas em vigor para sua concessão foram estabelecidas por Paulo Vl na Constituição Apostólica Indulgenciarum e no Enchiridion Indulgenciarum (AAS LX, 1968, 413).
O que é uma indulgência plenária?
“Conforme o ensinamento da Igreja Católica, indulgência é a remissão, diante de Deus, da pena temporal devida pelos pecados já perdoados quanto à culpa no Sacramento de Penitência, que o fiel, devidamente disposto e em certas e determinadas condições, alcança por meio da Igreja Católica, a qual, como dispensadora da redenção, distribui e aplica, com autoridade, do tesouro dos méritos de Cristo e dos Santos” (cf. Constituição Apostólica Indulgenciarum Doctrina, 1967, Papa Paulo Vl, n.1).

São Maurício e companheiros - Mártires - 22 de Setembro

Diocleciano, assim que foi aclamado imperador, no ano 284, imediatamente nomeou Maximiano Hercúleo governador do Ocidente, com a incumbência de entrar em combate contra os gauleses, agora chamados franceses, os quais já haviam dado início à luta armada para vingarem-se da morte de Carino, filho do até então imperador, que fora assassinado pelo sanguinário Diocleciano por ocasião da sua tomada do poder.
No alto Egito, foi recrutado um batalhão de soldados cristãos, conhecidos como "a legião de soldados cristãos da Tebaida", chefiados pelo comandante Maurício. Apesar do ódio que Maximiano nutria pelos cristãos, a incorporação de tais soldados em seu exército não era nenhum acontecimento especial ou extraordinário, uma vez que o próprio imperador Diocleciano, na época, era simpatizante confesso deles. Até mesmo confiava-lhes cargos administrativos importantíssimos no Império. Nesse período, ele ainda não via ou citava os cristãos como uma ameaça ao Império Romano.

Liturgia Diária Comentada 22/09/2016 Quinta-feira

25ª Semana do Tempo Comum - 1ª Semana do Saltério Prefácio próprio - Ofício do dia Cor: Verde - Ano “C” Lucas
Santo do Dia: MAURÍCIO E COMPANHEIROS - Mártires
Antífona:Eu sou a salvação do povo, diz o Senhor. Se chamar por mim em qualquer provação, eu o ouvirei e serei seu Deus para sempre.
Oração do Dia:Ó Pai, que resumistes toda lei no amor a Deus e ao próximo, fazei que, observando o vosso mandamento, consigamos chegar um dia à vida eterna. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!

Evangelho Comentado do Dia 22/09/2016 Quinta-feira

Santo do Dia: MAURÍCIO E COMPANHEIROS - Mártires
Primeira Leitura: Livro do Eclesiastes 1,2-11
“Vaidade das vaidades, diz o Eclesiastes, vaidade das vaidades! Tudo é vaidade”. Que proveito tira o homem de todo o trabalho com o qual se afadiga debaixo do sol? Uma geração passa, outra lhe sucede, enquanto a terra permanece sempre a mesma. O sol se levanta, o sol se deita, apressando-se para voltar a seu lugar, donde novamente torna a levantar-se.
Dirigindo-se para o sul e voltando para o norte, ora para cá, ora para lá, vai soprando o vento, para retomar novamente o seu curso. Todos os rios correm para o mar, e contudo o mar não transborda; voltam ao lugar de onde saíram para tornarem a correr. Tudo é penoso, difícil para o homem explicar. A vista não se cansa de ver, nem o ouvido se farta de ouvir.