A que é semelhante o Reino de Deus, e com que poderei compará-lo? - Lucas 13,18-21

Naquele tempo, Jesus dizia: “A que é semelhante o Reino de Deus, e com que poderei compará-lo? Ele é como a semente de mostarda, que um homem pega e atira no seu jardim. A semente cresce, torna-se uma grande árvore e as aves do céu fazem ninhos nos seus ramos”. Jesus disse ainda: “Com que poderei ainda comparar o Reino de Deus? Ele é como o fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado”. - Palavra da Salvação.

É preciso começar a ver a vida com os olhos de Deus, só assim vamos descobrir que existe o sol por detrás de uma nuvem escura. São João Nepomuceno dizia que “se ficarmos esperando o momento ideal, nunca sairemos do lugar, é preciso um pouco de loucura para dar o próximo passo”. 

São Wolfgang de Ratisbona - 31 de outubro

No final do século I surgiu o novo contorno político dos países da Europa. Entre os construtores desse novo mapa europeu está o bispo São Wolfgang, também venerado como padroeiro dos lenhadores.

Nascido no ano 924, na antiga Suábia, região do sudoeste da Alemanha, aos sete anos foi entregue à tutela de um sacerdote. Cresceu educado no Convento beneditino de Constança. Considerado um exemplo, nos estudos e no seguimento de Cristo, era muito devoto da eucaristia e tinha vocação para a vida religiosa.

Saiu do colégio em 956, sem receber ordenação, para ser conselheiro do bispo de Trèves. Cargo que associou ao de professor da escola da diocese, onde arrebatava os alunos com sua sabedoria e empolgante maneira de ensinar.

O Juízo final - Catecismo Católico

A ressurreição de todos os mortos, «justos e pecadores» (At 24,15), há de preceder o Juízo final. Será «a hora em que todos os que estão nos túmulos hão de ouvir a sua voz e sairão: os que tiverem praticado o bem, para uma ressurreição de vida, e os que tiverem praticado o mal, para uma ressurreição de condenação» (Jo 5,28-29). Então Cristo virá «na sua glória, com todos os seus anjos [...]. Todas as nações se reunirão na sua presença e Ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos; e colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda.[...] Estes irão para o suplício eterno e os justos para a vida eterna» (Mt 25,31-33.46). 

Deus é fiel às suas promessas - São Clemente I

Consideremos, diletos, de que modo o Senhor continuamente nos mostra a futura ressurreição, que tem por primícias o Senhor Jesus Cristo, a quem ressuscitou dos mortos. Pensemos, caríssimos, na ressurreição que se dará em seu tempo. O dia e a noite nos lembram a ressurreição. A noite deita-se, levanta-se o dia; vai-se o dia, cresce a noite em seguida. Vejamos as searas; quem e como fez a semente? Saiu o semeador e lançou em terra uma semente qualquer. As que caíram limpas e secas na terra se dissolvem; depois pela dissolução, a imensa majestade da divina providência as ressuscita, e de uma só muitas brotam e produzem fruto multiplicado. 

Oração do Dia: Consagrando o dia a Deus

Vinde, ó Deus em meu auxílio. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Escutai, ó Senhor Deus, minhas palavras, atendei o meu gemido! Ficai atento ao clamor da minha prece, ó meu Rei e meu Senhor! É a vós que eu dirijo a minha prece; de manhã já me escutais! Desde cedo eu me preparo para vós, e permaneço à vossa espera. Não sois um Deus a quem agrade a iniquidade, não pode o mau morar convosco; nem os ímpios poderão permanecer perante os vossos olhos. Detestais o que pratica a iniquidade e destruís o mentiroso. Ó Senhor, abominais o sanguinário, o perverso e enganador. Eu, porém, por vossa graça generosa, posso entrar em vossa casa. E, voltado reverente ao vosso templo, com respeito vos adoro. Que me possa conduzir vossa justiça, por causa do inimigo! À minha frente aplainai vosso caminho, e guiai meu caminhar! Não há, nos lábios do inimigo, lealdade: seu coração trama ciladas; sua garganta é um sepulcro escancarado e sua língua é lisonjeira. Mas exulte de alegria todo aquele que em vós se refugia; sob a vossa proteção se regozijem, os que amam vosso nome! Porque ao justo abençoais com vosso amor, e o protegeis como um escudo! Amém. 

Liturgia Diária Comentada 31/10/2017 30ª Terça-feira do Tempo Comum

Primeira Leitura: Romanos 8,18-25

Irmãos, eu entendo que os sofrimentos do tempo presente nem merecem ser comparados com a glória que deve ser revelada em nós. De fato, toda a criação está esperando ansiosamente o momento de se revelarem os filhos de Deus. Pois a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua livre vontade, mas por sua dependência daquele que a sujeitou; também ela espera ser libertada da escravidão da corrupção e, assim, participar da liberdade e da glória dos filhos de Deus. Com efeito, sabemos que toda a criação, até o tempo presente, está gemendo como que em dores de parto. E não somente ela, mas nós também, que temos os primeiros frutos do Espírito, estamos interiormente gemendo, aguardando a adoção filial e a libertação para o nosso corpo. Pois já fomos salvos, mas na esperança. Ora, o objeto da esperança não é aquilo que a gente está vendo; como pode alguém esperar o que já vê? Mas se esperamos o que não vemos, é porque o estamos aguardando mediante a perseverança. - Palavra do Senhor. 

Dez aspectos da renovação litúrgica do Concílio Vaticano II

Na edição de hoje deste nosso espaço damos continuidade ao tema da reforma litúrgica trazida pelo Concílio Vaticano II. O tema do programa passado foi “A excelência e a eficácia” da liturgia. Vimos como ela, como exercício da função sacerdotal de Cristo cabeça, realiza em modo próprio a cada um, a santificação dos homens, membros do Corpo Místico.

Na edição de hoje, Padre Gerson Schmidt nos traz a reflexão sobre “Dez aspectos da renovação litúrgica do Concílio”.

"Na constituição dogmática Sacrosanctum Concilium se apresenta diversos aspectos para que a renovação litúrgica aconteça. Afirma-se no número 21 da SC: “A santa mãe Igreja, para permitir ao povo cristão o acesso mais seguro à abundância de graças que a liturgia contém, deseja fazer uma acurada reforma geral da liturgia". 

Não sejamos desertores da vontade de Deus - São Clemente I

Tomai cuidado, diletos, para que os benefícios de Deus, tão numerosos, não se tornem condenação para todos nós, se não vivermos para ele de modo digno e não realizarmos em concórdia o que é bom e aceito diante de sua face. Pois foi dito em algum lugar: O Espírito do Senhor é lâmpada que perscruta as cavernas das entranhas (Pr 20,27 Vulg.).

Consideremos quão próximo está e que nada lhe é oculto de nossos pensamentos e palavras. É, portanto, justo que não sejamos desertores de sua vontade. É preferível ofendermos os homens estultos e insensatos, soberbos e presunçosos na jactância de seu modo de falar, do que a Deus.  

Oração do Dia: Armadura do Cristão

Vinde, ó Deus em meu auxílio. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Quanto ao mais, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Vesti a armadura de Deus para poderdes resistir às manobras do diabo. A nossa luta, de fato, não é contra homens de carne e osso, mas contra os principados e as autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra os espíritos do mal, que habitam as regiões celestes. Por isso vesti a armadura de Deus para que, no dia mau, possais resistir e permanecer firmes, superando todas as provas. Ficai, portanto, bem firmes: cingidos com o cinturão da verdade, vestidos com a couraça da justiça, os pés calçados com o zelo para propagar o evangelho da paz; tende sempre na mão o escudo da fé, e assim podereis apagar as flechas inflamadas do Maligno. Ponde o capacete da salvação e empunhai a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus. Rezai incessantemente no Espírito, com toda a espécie de orações e súplicas, vigílias, intercedendo, sem cansaço, por todos os cristãos. Amém. 

Liturgia Diária Comentada 30/10/2017 30ª Segunda-feira do Tempo Comum

Primeira Leitura: Romanos 8,12-17

Irmãos, temos uma dívida, mas não para com a carne, para vivermos segundo a carne. Pois, se viverdes segundo a carne, morrereis, mas se, pelo espírito, matardes o procedimento carnal, então vivereis. Todos aqueles que se deixam conduzir pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. De fato, vós não recebestes um espírito de escravos, para recairdes no medo, mas recebestes um espírito de filhos adotivos, no qual todos nós clamamos: Abá - Pai! O próprio Espírito se une ao nosso espírito para nos atestar que somos filhos de Deus. E, se somos filhos, somos também herdeiros - herdeiros de Deus e coerdeiros de Cristo -; se realmente sofremos com ele, é para sermos também glorificados com ele. - Palavra do Senhor. 

Oração do Dia: PELOS SACERDOTES

Vinde, ó Deus em meu auxílio. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Senhor Jesus, presente no Santíssimo Sacramento do Altar, que vos quisestes perpetuar entre nós por meio de vossos sacerdotes, fazei com que suas palavras sejam somente as vossas, que seus gestos sejam os vossos, que sua vida seja o fiel reflexo da vossa. Que eles sejam os homens que falem a Deus dos homens e falem aos homens de Deus. Que não tenham medo de servir, servindo a Igreja como ela quer ser servida. Que sejam homens, testemunhas do eterno nosso tempo, caminhando pelas estradas da história com vosso mesmo passo e fazendo o bem a todos. Que sejam fiéis aos seus compromissos, zelosos de sua vocação e de sua entrega, claros reflexos da própria identidade e que vivam com alegria o dom recebido. Tudo isso vos peço pela intercessão de vossa Mãe Santíssima: ela que esteve presente em vossa vida, esteja sempre presente na vida dos vossos sacerdotes. Amém! 

Evangelho Comentado do Dia 29/10/2017 30ª Domingo do Tempo Comum

Primeira Leitura: Livro do Êxodo 22,20-26


Assim diz o Senhor: Não oprimas nem maltrates o estrangeiro, pois vós fostes estrangeiros na terra do Egito. Não façais mal algum à viúva nem ao órfão. Se os maltratardes, gritarão por mim, e eu ouvirei o seu clamor. Minha cólera, então, se inflamará e eu vos matarei à espada; vossas mulheres ficarão viúvas e órfãos os vossos filhos. Se emprestares dinheiro a alguém do meu povo, a um pobre que vive ao teu lado, não sejas um usurário, dele cobrando juros. Se tomares como penhor o manto do teu próximo, deverás devolvê-lo antes do pôr-do-sol. Pois é a única veste que tem para o seu corpo, e coberta que ele tem para dormir. Se clamar por mim, eu o ouvirei, porque sou misericordioso. - Palavra do Senhor.

Comentário: Este texto condena a exploração da miséria. O imigrante, o órfão, a viúva e o pobre são pessoas que não podem defender-se: devem ser protegidas pelo direito. As necessidades vitais do homem estão acima de qualquer direito de propriedade. (Deus Único)

Salmo: 17,2-3a. 3bc-4. 47.51ab (R. 2)
Eu vos amo, ó Senhor, sois minha força e salvação

Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força, minha rocha, meu refúgio e Salvador! Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga, minha força e poderosa salvação. Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga, sois meu escudo e proteção: em vós espero! Invocarei o meu Senhor: a ele a glória! E dos meus perseguidores serei salvo! Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo! E louvado seja Deus, meu Salvador! Concedeis ao vosso rei grandes vitórias e mostrais misericórdia ao vosso Ungido.

Segunda Leitura: 1ª Carta de São Paulo aos Tessalonicenses 1,5c-10

Irmãos: Sabeis de que maneira procedemos entre vós, para o vosso bem. E vós vos tornastes imitadores nossos e do Senhor, acolhendo a Palavra com a alegria do Espírito Santo, apesar de tantas tribulações. Assim vos tornastes modelo para todos os fiéis da Macedônia e da Acaia. Com efeito, a partir de vós, a Palavra do Senhor não se divulgou apenas na Macedônia e na Acaia, mas a vossa fé em Deus propagou-se por toda parte. Assim, nós já nem precisamos falar, pois as pessoas mesmas contam como vós nos acolhestes e como vos convertestes, abandonando os falsos deuses, para servir ao Deus vivo e verdadeiro, esperando dos céus o seu Filho, a quem ele ressuscitou dentre os mortos: Jesus, que nos livra do castigo que está por vir. - Palavra do Senhor.

Comentário: Cada comunidade cristã, como essa de Tessalônica (Salônica), é a Igreja. Pode ser pequenina e humilde como um grão de mostarda, mas é "o novo povo chamado por Deus no Espírito Santo". Como a "semente que cai na terra e morre", a comunidade cristã não possui as dimensões exteriores do êxito, mas é uma força. É ela o sinal do esforço de amor do Pai, realizado em Cristo. Nela tudo vem de Deus; a vida cristã, animada pela fé, pela esperança e pela caridade, é a glória de Cristo. Chamada e suscitada por Deus, com a força do Espírito, toda a comunidade é envolvida pela cruz de Cristo. Esta comunhão é missão e salvação para o mundo. Esta comunidade testemunha com a vida a boa nova do evangelho, e se convertendo. (Deus Único)

Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 22,34-40

Naquele tempo, os fariseus ouviram dizer que Jesus tinha feito calar os saduceus. Então eles se reuniram em grupo, e um deles perguntou a Jesus, para experimentá-lo: "Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?" Jesus respondeu: "Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento!’ Esse é o maior e o primeiro mandamento. O segundo é semelhante a esse: 'Amarás ao teu próximo como a ti mesmo'. Toda a Lei e os profetas dependem desses dois mandamentos". - Palavra da Salvação.

Comentário: Os mestres da Lei e os fariseus davam a todos os mandamentos a mesma importância. Parecia-lhes ser uma falta de respeito classificá-los segundo diferentes graus de importância. Se todos correspondiam à vontade de Deus, deveriam ser levados igualmente a sério e vividos com a mesma intensidade. Acontece que os mandamentos foram maximamente multiplicados, a ponto de se tornarem um emaranhado de normas e prescrições. Por outro lado, até mesmo coisas irrelevantes eram objeto de prescrições legais, de forma colocar a vida diária numa espécie de camisa de força legalista. Com este pano de fundo, entende-se a pergunta levantada pelo mestre da Lei a respeito do "maior mandamento". Embora sua intenção fosse fazer Jesus cair numa armadilha, ele compreendia que os mandamentos não tinham todos igual valor. A resposta de Jesus apela para o amor a Deus e o amor ao próximo, como resumo de todos os mandamentos. "Deles decorre toda a Lei, assim como os profetas." Eles são a chave de interpretação de toda a Bíblia, onde as coisas só têm sentido se conduzem ao amor. Somente quem ama está em condições de compreender os ensinamentos bíblicos. O motivo é simples: apenas o amor coloca o ser humano em perfeita sintonia com o Deus da Bíblia. (Padre Jaldemir Vitório/Jesuíta)

São Narciso de Jerusalém - 29 de Outubro
https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/2016/10/sao-narciso-de-jerusalem-29-de-outubro.html

Fonte: CNBB - Missal Cotidiano (Paulus)
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica


Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

Poço pecar contra a “Fé”? - Catecismo Católico

A nossa vida moral tem a sua fonte na fé em Deus, que nos revela o seu amor. São Paulo fala da «obediência da fé» (Rm 1,5; 16,26) como a primeira obrigação. E faz ver, no «desconhecimento de Deus», o princípio e a explicação de todos os desvios morais (Rm 1,18-32). O nosso dever para com Deus é crer n'Ele e dar testemunho d'Ele.

O primeiro mandamento ordena-nos que alimentemos e guardemos com prudência e vigilância a nossa fé, rejeitando tudo quanto a ela se opõe. Pode-se pecar contra a fé de vários modos: 

Oração do Dia: PROTEÇÃO AS GESTANTES

Vinde, ó Deus em meu auxílio. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Eu vos glorifico, Pai celeste, Deus Criador, porque fizestes em mim grandes coisas e vai nascer de mim um filho, fruto de um amor, que abençoastes. Jesus, Filho de Deus, que me permitistes adorar-Vos pequenino, no presépio, eu Vos ofereço meu filhinho, Vosso irmão. Enriquecei-o com os belos dons da natureza e da graça; que na Terra seja ele nossa alegria, e na eternidade, vossa glória! Espírito Santo, cobri-me com vossa sombra durante esses benditos meses de espera, a fim de que nada possa acontecer de mal a meu filhinho e que sua alma esteja pronta a se tornar Vosso Santuário pelo Batismo. E Vós, Maria, Rainha das Mães, assisti-me, Vos peço, na hora do nascimento do meu filho. Aceito desde já todos os sofrimentos que vierem, e Vos peço que os ofereçais a Deus por meu filho. Meu Santo Anjo da Guarda, Santo Anjo da Guarda de meu filho, velai sobre nós dois. Amém! 

Evangelho Comentado do Dia 28/10/2017 Festa: SIMÃO e JUDAS TADEU

Festa: SIMÃO e JUDAS TADEU - Apóstolos

Primeira Leitura: Efésios 2,19-22

Irmãos, já não sois mais estrangeiros nem migrantes, mas concidadãos dos santos. Sois da família de Deus. Vós fostes integrados no edifício que tem como fundamento os apóstolos e os profetas, e o próprio Jesus Cristo como pedra principal. É nele que toda a construção se ajusta e se eleva para formar um templo santo no Senhor. E vós também sois integrados nesta construção, para vos tornardes morada de Deus pelo Espírito. - Palavra do Senhor.

Comentário: Nota-se logo a diferença entre a atitude do turista e a do habitante que conhece cada ângulo, e para quem cada rosto é familiar. A quem se quisesse passear, na Igreja-comunidade de pessoas com a mentalidade. "desligada" do visitante, Paulo lembra que esta é a família da SS. Trindade. Quem se sente desambientado, julga-se de fora e mantém distância, não é capaz de compreender. Sob o arcabouço das estruturas institucionais, "também nós somos edificados em Cristo para nos tornarmos habitação de Deus no Espírito". É a família das três Pessoas, em que nos sentimos de casa. O tempo passado com Jesus em oração ao Pai, no Espírito, é o tempo verdadeiro, tempo da realidade, em que estamos "em casa". O outro tempo, o das ocupações ordinárias, toma daqui seu sentido. (Missal Cotidiano)

Salmo: 18(19a),2-3.4-5 (R. 5a)
Seu som ressoa e se espalha em toda terra

Os céus proclamam a glória do Senhor, e o firmamento, a obra de suas mãos; o dia ao dia transmite esta mensagem, a noite à noite publica esta notícia. Não são discursos nem frases ou palavras, nem são vozes que possam ser ouvidas; seu som ressoa e se espalha em toda a terra, chega aos confins do universo a sua voz.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 6,12-19

 Naqueles dias, Jesus foi à montanha para rezar. E passou a noite toda em oração a Deus. Ao amanhecer, chamou seus discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu o nome de apóstolos: Simão, a quem impôs o nome de Pedro, e seu irmão André; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu; Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelota; Judas, filho de Tiago, e Judas Iscariotes, aquele que se tornou traidor. Jesus desceu da montanha com eles e parou num lugar plano. Ali estavam muitos dos seus discípulos e grande multidão de gente de toda a Judéia e de Jerusalém, do litoral de Tiro e Sidônia. Vieram para ouvir Jesus e serem curados de suas doenças. E aqueles que estavam atormentados por espíritos maus também foram curados. A multidão toda procurava tocar em Jesus, porque uma força saía dele, e curava a todos. - Palavra da Salvação.

Comentário: A escolha dos doze Apóstolos deu-se num processo de oração e de discernimento. Tratava-se de um ato importante no contexto da missão de Jesus. Ele não podia ser movido por critérios que não fossem aqueles do Reino. Teria incorrido em erro se escolhesse somente quem lhe era simpático, quem fosse rico ou de família nobre ou, então, quem lhe pudesse oferecer ajuda financeira. Só a obediência ao Pai, depois de uma noite passada em oração, explica por que Jesus escolheu um punhado de pessoas humanamente tão pouco qualificadas. E mais: gente que haveria de traí-lo, abandoná-lo, renegá-lo. Entretanto, foi assim que se manifestou a sabedoria divina. A consolidação do Reino, na história humana, haveria de ser obra de Deus. A precariedade de dotes nas pessoas escolhidas para serem instrumento de sua ação demonstrou-o muito bem. Embora humanamente cheios de limitações, os doze Apóstolos receberam a missão de levar adiante a missão iniciada por Jesus, o enviado do Pai. A ação deles revelou-se grandiosa, porque souberam confiar plenamente em Deus e deixar-se guiar por ele. O tempo demonstrou o acerto de Jesus na escolha dos doze. Excetuando Judas Iscariotes, que não soube confiar no perdão misericordioso de Jesus, todos os demais apóstolos assumiram com um ardor incrível sua missão de servidores do Reino. (Padre Jaldemir Vitório/Jesuíta)

São Judas Tadeu - Apóstolo e Mártir - 28 de outubro

Fonte: CNBB - Missal Cotidiano (Paulus)
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica


Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

Tira de nós a vaidade - Padre Zezinho

Ouve-nos e converte-nos de verdade, Senhor.

Tira de nós a vaidade de acharmos que somos os melhores, que entendemos melhor do que os outros, que sabemos mais Bíblia dos que os outros, e que te encontramos e te servimos com mais lealdade.

Estamos lembrados da advertência de Filho, quando estiveste neste mundo anunciando o reino. Disseste que deveríamos buscar este reino em primeiro lugar; que os pequeninos conheceriam o teu segredo e que ladrões, prostitutas talvez entrassem no teu céu antes de nós, por terem cumprido a primeira exigência do reino: o verdadeiro arrependimento que sempre vem seguido da humildade de não nos acharmos mais do que os outros. 

Oração do Dia: PELOS IDOSOS

Vinde, ó Deus em meu auxílio. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Ó Deus eterno e todo-poderoso, em vós vivemos, nos movemos e somos. Nós vos louvamos e agradecemos por terdes dado a estes vossos filhos e filhas uma vida longa com perseverança na fé e em boas obras. Concedei que eles, confortados pelo carinho dos filhos e amigos, se alegrem na saúde e não se deixem abater na doença, a fim de que, revigorados com a vossa graça que vem desta bênção, consagram o tempo da idade madura ao vosso louvor. Amém! 

Evangelho Comentado do Dia 27/10/2017 29ª Sexta-feira do Tempo Comum

Primeira Leitura: Romanos 7,18-25a


Irmãos, estou ciente de que o bem não habita em mim, isto é, na minha carne. Pois eu tenho capacidade de querer o bem, mas não de realizá-lo. Com efeito, não faço o bem que quero, mas faço o mal que não quero. Ora, se faço aquilo que não quero, então já não sou eu que estou agindo, mas o pecado que habita em mim. Portanto, descubro em mim esta lei: Quando quero fazer o bem, é o mal que se me apresenta. Como homem interior ponho toda a minha satisfação na lei de Deus; mas sinto em meus membros outra lei, que luta contra a lei da minha razão e me aprisiona na lei do pecado, essa lei que está em meus membros. Infeliz que eu sou! Quem me libertará deste corpo de morte? Graças sejam dadas a Deus, por Jesus Cristo, nosso Senhor. - Palavra do Senhor.

Comentário: A experiência de Paulo é a de todo homem: a luta constante entre o bem e o mal. Conflito tanto mais trágico quanto mais interior; desejar sinceramente o bem, mas não encontrar em si força para realizá-lo, também na plena maturidade, pensando talvez ser absolutamente livre nas opções. Muitas vezes as tendências más, que estão dentro de nós terminam por levar a melhor e nos “tornam escravos da lei do pecado. Há, porém, uma saída. Paulo no-la indica: sair de nós mesmos, reconhecer nossa incapacidade, procurar noutra parte nossa segurança. Nossa liberdade – nossa vitória sobre o mal – vem-nos pela bondade de Deus em Cristo Senhor. É um grito de alegria e gratidão a Deus, que nos libertou da escravidão do pecado e nos fez “novas criaturas”, capazes de vencer o mal. (Missal Cotidiano)

Salmo: 118, 66. 68. 76. 77. 93. 94 (R. 68b)
Ensinai-me a fazer vossa vontade!

Dai-me bom senso, retidão e sabedoria, pois tenho fé nos vossos santos mandamentos! Porque sois bom e realizais somente o bem, ensinai-me a fazer vossa vontade! Vosso amor seja um consolo para mim, conforme a vosso servo prometestes. Venha a mim o vosso amor e viverei, porque tenho em vossa lei o meu prazer! Eu jamais esquecerei vossos preceitos, por meio deles conservais a minha vida. Vinde salvar-me, ó Senhor, eu vos pertenço! Porque sempre procurei vossa vontade.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 12,54-59

Naquele tempo, Jesus dizia às multidões: “Quando vedes uma nuvem vinda do ocidente, logo dizeis que vem chuva. E assim acontece. Quando sentis soprar o vento do sul, logo dizeis que vai fazer calor. E assim acontece. Hipócritas! Vós sabeis interpretar o aspecto da terra e do céu. Como é que não sabeis interpretar o tempo presente? Por que não julgais por vós mesmos o que é justo? Quando, pois, tu vais com o teu adversário apresentar-te diante do magistrado, procura resolver o caso com ele enquanto estais a caminho. Senão ele te levará ao juiz, o juiz te entregará ao guarda, e o guarda te jogará na cadeia. Eu te digo: daí tu não sairás, enquanto não pagares o último centavo”.  - Palavra da Salvação.

Comentário: A parábola dos inimigos a caminho do tribunal quer mostrar aos discípulos a necessidade inadiável de aderir, sem restrições, ao Reino, e deixar-se transformar por ele, antes da chegada do Senhor. O fato da vida, que serve como referencial para a parábola, funda-se no bom senso: é preferível reconciliar-se antes de comparecer diante do juiz, para evitar ser submetido a pesados castigos. Por outro lado, a necessidade de reconciliação é mais forte entre os pobres. Resolver os problemas, sem a necessidade de processo judicial, é o caminho para se evitar a prisão ou outro tipo de condenação. Jesus oferecia aos seus a última chance de conversão. Adiar tal decisão poderia resultar em consequências trágicas. Seria mais inteligente reconciliar-se, imediatamente, com Deus e com o próximo. Jesus admirava-se da capacidade de discernimento das pessoas em relação às coisas do mundo, como também, da incapacidade de discernir quais atitudes deveriam tomar, em se tratando da salvação. Ou seja, a incapacidade de acolher sua palavra, seu convite a aderir ao Reino. Só um louco haveria de preferir ver-se diante do tribunal, correndo o risco de ser severamente punido. No entanto, os contemporâneos de Jesus acharam por bem virar-lhe as costas. (Padre Jaldemir Vitório/Jesuíta)

São Frumêncio - 27 de Outubro

Fonte: CNBB - Missal Cotidiano (Paulus)
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica


Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

Liturgia Diária Comentada 29/10/2017 30ª Domingo do Tempo Comum

Primeira Leitura: Livro do Êxodo 22,20-26


Assim diz o Senhor: Não oprimas nem maltrates o estrangeiro, pois vós fostes estrangeiros na terra do Egito. Não façais mal algum à viúva nem ao órfão. Se os maltratardes, gritarão por mim, e eu ouvirei o seu clamor. Minha cólera, então, se inflamará e eu vos matarei à espada; vossas mulheres ficarão viúvas e órfãos os vossos filhos. Se emprestares dinheiro a alguém do meu povo, a um pobre que vive ao teu lado, não sejas um usurário, dele cobrando juros. Se tomares como penhor o manto do teu próximo, deverás devolvê-lo antes do pôr-do-sol. Pois é a única veste que tem para o seu corpo, e coberta que ele tem para dormir. Se clamar por mim, eu o ouvirei, porque sou misericordioso. - Palavra do Senhor.

Comentário: Este texto condena a exploração da miséria. O imigrante, o órfão, a viúva e o pobre são pessoas que não podem defender-se: devem ser protegidas pelo direito. As necessidades vitais do homem estão acima de qualquer direito de propriedade. (Deus Único)

Salmo: 17,2-3a. 3bc-4. 47.51ab (R. 2)
Eu vos amo, ó Senhor, sois minha força e salvação

Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força, minha rocha, meu refúgio e Salvador! Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga, minha força e poderosa salvação. Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga, sois meu escudo e proteção: em vós espero! Invocarei o meu Senhor: a ele a glória! E dos meus perseguidores serei salvo! Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo! E louvado seja Deus, meu Salvador! Concedeis ao vosso rei grandes vitórias e mostrais misericórdia ao vosso Ungido.

Segunda Leitura: 1ª Carta de São Paulo aos Tessalonicenses 1,5c-10

Irmãos: Sabeis de que maneira procedemos entre vós, para o vosso bem. E vós vos tornastes imitadores nossos e do Senhor, acolhendo a Palavra com a alegria do Espírito Santo, apesar de tantas tribulações. Assim vos tornastes modelo para todos os fiéis da Macedônia e da Acaia. Com efeito, a partir de vós, a Palavra do Senhor não se divulgou apenas na Macedônia e na Acaia, mas a vossa fé em Deus propagou-se por toda parte. Assim, nós já nem precisamos falar, pois as pessoas mesmas contam como vós nos acolhestes e como vos convertestes, abandonando os falsos deuses, para servir ao Deus vivo e verdadeiro, esperando dos céus o seu Filho, a quem ele ressuscitou dentre os mortos: Jesus, que nos livra do castigo que está por vir. - Palavra do Senhor.

Comentário: Cada comunidade cristã, como essa de Tessalônica (Salônica), é a Igreja. Pode ser pequenina e humilde como um grão de mostarda, mas é "o novo povo chamado por Deus no Espírito Santo". Como a "semente que cai na terra e morre", a comunidade cristã não possui as dimensões exteriores do êxito, mas é uma força. É ela o sinal do esforço de amor do Pai, realizado em Cristo. Nela tudo vem de Deus; a vida cristã, animada pela fé, pela esperança e pela caridade, é a glória de Cristo. Chamada e suscitada por Deus, com a força do Espírito, toda a comunidade é envolvida pela cruz de Cristo. Esta comunhão é missão e salvação para o mundo. Esta comunidade testemunha com a vida a boa nova do evangelho, e se convertendo. (Deus Único)

Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 22,34-40

Naquele tempo, os fariseus ouviram dizer que Jesus tinha feito calar os saduceus. Então eles se reuniram em grupo, e um deles perguntou a Jesus, para experimentá-lo: "Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?" Jesus respondeu: "Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento!’ Esse é o maior e o primeiro mandamento. O segundo é semelhante a esse: 'Amarás ao teu próximo como a ti mesmo'. Toda a Lei e os profetas dependem desses dois mandamentos". - Palavra da Salvação.

Comentário: Os mestres da Lei e os fariseus davam a todos os mandamentos a mesma importância. Parecia-lhes ser uma falta de respeito classificá-los segundo diferentes graus de importância. Se todos correspondiam à vontade de Deus, deveriam ser levados igualmente a sério e vividos com a mesma intensidade. Acontece que os mandamentos foram maximamente multiplicados, a ponto de se tornarem um emaranhado de normas e prescrições. Por outro lado, até mesmo coisas irrelevantes eram objeto de prescrições legais, de forma colocar a vida diária numa espécie de camisa de força legalista. Com este pano de fundo, entende-se a pergunta levantada pelo mestre da Lei a respeito do "maior mandamento". Embora sua intenção fosse fazer Jesus cair numa armadilha, ele compreendia que os mandamentos não tinham todos igual valor. A resposta de Jesus apela para o amor a Deus e o amor ao próximo, como resumo de todos os mandamentos. "Deles decorre toda a Lei, assim como os profetas." Eles são a chave de interpretação de toda a Bíblia, onde as coisas só têm sentido se conduzem ao amor. Somente quem ama está em condições de compreender os ensinamentos bíblicos. O motivo é simples: apenas o amor coloca o ser humano em perfeita sintonia com o Deus da Bíblia. (Padre Jaldemir Vitório/Jesuíta)

São Narciso de Jerusalém - 29 de Outubro

https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/2016/10/sao-narciso-de-jerusalem-29-de-outubro.html

Fonte: CNBB - Missal Cotidiano (Paulus)
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

Liturgia Diária Comentada 28/10/2017 29ª Sábado do Tempo Comum

Festa: SIMÃO e JUDAS TADEU - Apóstolos

Primeira Leitura: Efésios 2,19-22

Irmãos, já não sois mais estrangeiros nem migrantes, mas concidadãos dos santos. Sois da família de Deus. Vós fostes integrados no edifício que tem como fundamento os apóstolos e os profetas, e o próprio Jesus Cristo como pedra principal. É nele que toda a construção se ajusta e se eleva para formar um templo santo no Senhor. E vós também sois integrados nesta construção, para vos tornardes morada de Deus pelo Espírito. - Palavra do Senhor.

Comentário: Nota-se logo a diferença entre a atitude do turista e a do habitante que conhece cada ângulo, e para quem cada rosto é familiar. A quem se quisesse passear, na Igreja-comunidade de pessoas com a mentalidade. "desligada" do visitante, Paulo lembra que esta é a família da SS. Trindade. Quem se sente desambientado, julga-se de fora e mantém distância, não é capaz de compreender. Sob o arcabouço das estruturas institucionais, "também nós somos edificados em Cristo para nos tornarmos habitação de Deus no Espírito". É a família das três Pessoas, em que nos sentimos de casa. O tempo passado com Jesus em oração ao Pai, no Espírito, é o tempo verdadeiro, tempo da realidade, em que estamos "em casa". O outro tempo, o das ocupações ordinárias, toma daqui seu sentido. (Missal Cotidiano)

Salmo: 18(19a),2-3.4-5 (R. 5a)
Seu som ressoa e se espalha em toda terra

Os céus proclamam a glória do Senhor, e o firmamento, a obra de suas mãos; o dia ao dia transmite esta mensagem, a noite à noite publica esta notícia. Não são discursos nem frases ou palavras, nem são vozes que possam ser ouvidas; seu som ressoa e se espalha em toda a terra, chega aos confins do universo a sua voz.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 6,12-19

 Naqueles dias, Jesus foi à montanha para rezar. E passou a noite toda em oração a Deus. Ao amanhecer, chamou seus discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu o nome de apóstolos: Simão, a quem impôs o nome de Pedro, e seu irmão André; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu; Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelota; Judas, filho de Tiago, e Judas Iscariotes, aquele que se tornou traidor. Jesus desceu da montanha com eles e parou num lugar plano. Ali estavam muitos dos seus discípulos e grande multidão de gente de toda a Judéia e de Jerusalém, do litoral de Tiro e Sidônia. Vieram para ouvir Jesus e serem curados de suas doenças. E aqueles que estavam atormentados por espíritos maus também foram curados. A multidão toda procurava tocar em Jesus, porque uma força saía dele, e curava a todos. - Palavra da Salvação.

Comentário: A escolha dos doze Apóstolos deu-se num processo de oração e de discernimento. Tratava-se de um ato importante no contexto da missão de Jesus. Ele não podia ser movido por critérios que não fossem aqueles do Reino. Teria incorrido em erro se escolhesse somente quem lhe era simpático, quem fosse rico ou de família nobre ou, então, quem lhe pudesse oferecer ajuda financeira. Só a obediência ao Pai, depois de uma noite passada em oração, explica por que Jesus escolheu um punhado de pessoas humanamente tão pouco qualificadas. E mais: gente que haveria de traí-lo, abandoná-lo, renegá-lo. Entretanto, foi assim que se manifestou a sabedoria divina. A consolidação do Reino, na história humana, haveria de ser obra de Deus. A precariedade de dotes nas pessoas escolhidas para serem instrumento de sua ação demonstrou-o muito bem. Embora humanamente cheios de limitações, os doze Apóstolos receberam a missão de levar adiante a missão iniciada por Jesus, o enviado do Pai. A ação deles revelou-se grandiosa, porque souberam confiar plenamente em Deus e deixar-se guiar por ele. O tempo demonstrou o acerto de Jesus na escolha dos doze. Excetuando Judas Iscariotes, que não soube confiar no perdão misericordioso de Jesus, todos os demais apóstolos assumiram com um ardor incrível sua missão de servidores do Reino. (Padre Jaldemir Vitório/Jesuíta)

São Judas Tadeu - Apóstolo e Mártir - 28 de outubro

Fonte: CNBB - Missal Cotidiano (Paulus)
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica


Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

Liturgia Diária Comentada 27/10/2017 29ª Sexta-feira do Tempo Comum

Primeira Leitura: Romanos 7,18-25a


Irmãos, estou ciente de que o bem não habita em mim, isto é, na minha carne. Pois eu tenho capacidade de querer o bem, mas não de realizá-lo. Com efeito, não faço o bem que quero, mas faço o mal que não quero. Ora, se faço aquilo que não quero, então já não sou eu que estou agindo, mas o pecado que habita em mim. Portanto, descubro em mim esta lei: Quando quero fazer o bem, é o mal que se me apresenta. Como homem interior ponho toda a minha satisfação na lei de Deus; mas sinto em meus membros outra lei, que luta contra a lei da minha razão e me aprisiona na lei do pecado, essa lei que está em meus membros. Infeliz que eu sou! Quem me libertará deste corpo de morte? Graças sejam dadas a Deus, por Jesus Cristo, nosso Senhor. - Palavra do Senhor.

Comentário: A experiência de Paulo é a de todo homem: a luta constante entre o bem e o mal. Conflito tanto mais trágico quanto mais interior; desejar sinceramente o bem, mas não encontrar em si força para realizá-lo, também na plena maturidade, pensando talvez ser absolutamente livre nas opções. Muitas vezes as tendências más, que estão dentro de nós terminam por levar a melhor e nos “tornam escravos da lei do pecado. Há, porém, uma saída. Paulo no-la indica: sair de nós mesmos, reconhecer nossa incapacidade, procurar noutra parte nossa segurança. Nossa liberdade – nossa vitória sobre o mal – vem-nos pela bondade de Deus em Cristo Senhor. É um grito de alegria e gratidão a Deus, que nos libertou da escravidão do pecado e nos fez “novas criaturas”, capazes de vencer o mal. (Missal Cotidiano)

Salmo: 118, 66. 68. 76. 77. 93. 94 (R. 68b)
Ensinai-me a fazer vossa vontade!

Dai-me bom senso, retidão e sabedoria, pois tenho fé nos vossos santos mandamentos! Porque sois bom e realizais somente o bem, ensinai-me a fazer vossa vontade! Vosso amor seja um consolo para mim, conforme a vosso servo prometestes. Venha a mim o vosso amor e viverei, porque tenho em vossa lei o meu prazer! Eu jamais esquecerei vossos preceitos, por meio deles conservais a minha vida. Vinde salvar-me, ó Senhor, eu vos pertenço! Porque sempre procurei vossa vontade.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 12,54-59

Naquele tempo, Jesus dizia às multidões: “Quando vedes uma nuvem vinda do ocidente, logo dizeis que vem chuva. E assim acontece. Quando sentis soprar o vento do sul, logo dizeis que vai fazer calor. E assim acontece. Hipócritas! Vós sabeis interpretar o aspecto da terra e do céu. Como é que não sabeis interpretar o tempo presente? Por que não julgais por vós mesmos o que é justo? Quando, pois, tu vais com o teu adversário apresentar-te diante do magistrado, procura resolver o caso com ele enquanto estais a caminho. Senão ele te levará ao juiz, o juiz te entregará ao guarda, e o guarda te jogará na cadeia. Eu te digo: daí tu não sairás, enquanto não pagares o último centavo”.  - Palavra da Salvação.

Comentário: A parábola dos inimigos a caminho do tribunal quer mostrar aos discípulos a necessidade inadiável de aderir, sem restrições, ao Reino, e deixar-se transformar por ele, antes da chegada do Senhor. O fato da vida, que serve como referencial para a parábola, funda-se no bom senso: é preferível reconciliar-se antes de comparecer diante do juiz, para evitar ser submetido a pesados castigos. Por outro lado, a necessidade de reconciliação é mais forte entre os pobres. Resolver os problemas, sem a necessidade de processo judicial, é o caminho para se evitar a prisão ou outro tipo de condenação. Jesus oferecia aos seus a última chance de conversão. Adiar tal decisão poderia resultar em consequências trágicas. Seria mais inteligente reconciliar-se, imediatamente, com Deus e com o próximo. Jesus admirava-se da capacidade de discernimento das pessoas em relação às coisas do mundo, como também, da incapacidade de discernir quais atitudes deveriam tomar, em se tratando da salvação. Ou seja, a incapacidade de acolher sua palavra, seu convite a aderir ao Reino. Só um louco haveria de preferir ver-se diante do tribunal, correndo o risco de ser severamente punido. No entanto, os contemporâneos de Jesus acharam por bem virar-lhe as costas. (Padre Jaldemir Vitório/Jesuíta)

São Frumêncio - 27 de Outubro

Fonte: CNBB - Missal Cotidiano (Paulus)
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica


Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

O Cristão Católico: resumo do dia 26.10.2017

O Cristão Católico

Liturgia Diária Comentada 26/10/2017 29ª Quinta-feira do Tempo Comum

PECADO MORTAL - Catecismo Católico

Não sabemos o que devemos pedir - Santo Agostinho

Tudo é de Deus - Igreja Católica

Evaristo - Papa e Santo - 26 de outubro

Oração do Dia: Esperança e Fé

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

PALAVRAS QUE EDIFICAM - Participe
Vamos evangelizar divulgue com seus contatos

PECADO MORTAL - Catecismo Católico

O pecado mortal destrói a caridade no coração do homem por uma infracção grave à Lei de Deus. Desvia o homem de Deus, que é o seu último fim, a sua bem-aventurança, preferindo-Lhe um bem inferior. (CIC-1855)

A doutrina da Igreja afirma a existência do Inferno e a sua eternidade. As almas dos que morrem em estado de pecado mortal descem imediatamente, após a morte, aos infernos, onde sofrem as penas do Inferno, «o fogo eterno». A principal pena do inferno consiste na separação eterna de Deus, o único em Quem o homem pode ter a vida e a felicidade para que foi criado e a que aspira. (CIC-1035) 

Oração do Dia: Esperança e Fé

Vinde, ó Deus em meu auxílio. Socorrei-me sem demora. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Senhor, tenho ânsia de conversar contigo, te encontrar; de dizer o que penso e o que sofro; por isso, ensina-me a te ver, em todos os instantes do meu dia. Na primeira face que eu encontrar no caminho; no primeiro olhar que me for dirigido; na primeira voz que eu escutar; no primeiro aperto de mão. No vento que me toca leve; na água pura e cristalina que me serve; no sol que beija o meu rosto; na beleza da noite, silenciosa e amiga. Pois só Tu, és a Paz. Senhor tende misericórdia. Amém.

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

PALAVRAS QUE EDIFICAM
Vamos evangelizar, participe e divulgue

Tudo é de Deus - Igreja Católica

Que o Espírito Santo de Deus nos conduza para a vida verdadeira. Sim! A vida que é para nós o começo de um novo tempo. Tempo da graça de Deus em abundância. O céu espera por cada um de nós que perseverou até aqui.  Neste dia reservado ao Senhor, possamos lhe apresentar um coração novo para que Ele mesmo o utilize como instrumento para conversão de muitos.

Observando parte do versículo 21 do Evangelho em Mateus 22: "Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”, nos motivamos a perseverar no que é eterno, naquilo que é sem dúvida a razão de uma vida separada. Dá a César o que é de César, é está preso aos seus ideais mundanos, participativos das cortesias agradáveis ao entusiasmo do tempo presente, que só nos serve como prescrição das provações para o cumprimento de uma caminhada para se vencer o medo, os desejos perniciosos da carne, com o firme propósito de encontrar Deus.