Pular para o conteúdo principal

São Luís Orione - 12 de março

Ó Santíssima Trindade, Pai Filho e Espírito Santo, nós vos adoramos e vos damos graças pela imensa caridade que infundistes no coração de São Luiz Orione, e por ter-nos dado nele o apóstolo da caridade, o pai dos pobres, o benfeitor da humanidade sofredora e abandonada. Concedei-nos que possamos imitar o amor ardente e generoso que São Luiz Orione tinha para Convosco, à Santíssima Virgem, à Igreja, ao Papa e a todos os aflitos. Pelos seus méritos e a sua intercessão, concedei-nos a graça que vos pedimos para experimentar a vossa Divina Providência. Amém. 

São Luís Orione (Luigi Orione) nasceu no dia 23 de junho de 1872, em Pontecurone, Itália e faleceu em Sanremo em 12 de março de 1940. Foi declarado “pai dos pobres, benfeitor da humanidade sofredora e abandonada” pelo papa Pio XII. Foi beatificado em 26 de outubro de 1980 e canonizado em 16 de maio de 2004, por João Paulo II. Sua festa litúrgica celebra-se em 12 de março.

“Não é entre as palmeiras que eu quero viver e morrer, mas no meio dos pobres que são Jesus Cristo” (S. Luís Orione)

Luís Orione nasceu em Pontecurone, um pequeno povoado agrícola, situado na Diocese de Tortona, Norte da Itália, no dia 23 de junho de 1872. Aos treze anos de idade, em 1885, entrou como Aspirante num Convento Franciscano em Voghera, cidade da Região de Pavia; porém, deixou o seminário um ano depois por motivo de doença. Em 1886 e entrou no Oratório salesiano, em Turim, onde recebeu no coração as palavras de São Francisco de Sales lançadas através do amado São João Bosco: "Um terno amor ao próximo é um dos maiores e excelentes dons que a Divina Providência pode conceder aos homens". Contagiado por este amor, Orione fez uma experiência riquíssima na escola salesiana, concluindo o ginásio. No entanto, sentindo que Deus o chamava para outra missão, voltou para casa e em 1889 entrou no seminário diocesano de Tortona, onde cursou filosofia, teologia e trabalhou como zelador da Catedral.

Luís Orione, ainda jovem seminarista, inflamado do amor divino, além da dedicação nos estudos e nos trabalhos da Catedral de Tortona, solidarizava-se com os mais necessitados, participando da sociedade de socorro mútuo de São Marciano e das conferências vicentinas. Como se não bastasse, o audacioso jovem seminarista de 21 anos, guiado pela Divina Providência, aos 15 de outubro de 1893, fundou no Bairro São Bernardino, um colégio em regime de internato, para rapazes de famílias pobres. Assim viveu toda a sua vida dedicada totalmente aos doentes, necessitados e marginalizados da sociedade.

Fundou a Congregação "Pequena Obra da Divina Providência", com seus ramos: Filhos da Divina providência; Irmãos e Eremitas, obtendo aprovação canônica em 1903. A Congregação e toda a Família Religiosa propunham-se a "trabalhar para levar os pequenos os pobres e o povo à Igreja e ao Papa, mediante as obras de caridade”.

Se, São João Bosco foi o exemplo para a educação dos jovens, para as obras de caridade o foi São José Benedito Cottelengo. Incansável, São Luís Orione, viajou por toda a Itália, várias vezes, pedindo donativos e ajuda material para as suas múltiplas obras de caridade. Ele foi um dócil instrumento nas mãos da Divina Providência, para aliviar as necessidades e os sofrimentos humanos.

Em 1908, São Luís ajudou a socorrer as numerosas vítimas do terrível terremoto que sacudiu a região da Sicília e Calábria, na Itália. A pedido do Papa Pio X ficou lá por três anos. Em 1915, fundou uma congregação religiosa, a Pequena Obra da Divina Providência, para dar atendimento aos pobres, trabalhadores humildes, aos doentes, aos necessitados, enfim, aos totalmente esquecidos pela sociedade. Ele também foi o fundador da Congregação dos Padres Orionitas, das Irmãzinhas Missionárias da Caridade, das Irmãs Sacramentinas e dos Eremitas de Santo Alberto, nessas duas últimas admitindo inclusive religiosos cegos.

São Luís Orione plantou bem a semente, pois logo se tornaram árvores espalhando raízes em diversos países. As Congregações dos Filhos da Divina Providência e das Irmãs passaram a atuar em vários países da Europa, das Américas e da Ásia. Possuem milhares de Casas ou Instituições dos mais variados tipos, sobretudo no setor assistencial e educativo. No Brasil, onde estão desde 1914, mantêm várias casas de órfãos, de excepcionais, abrigos para velhos e hospitais. A obra da Divina Providência foi e continua sendo mantida exclusivamente por esmolas e doações.

Em 1940, Dom Orione atacado por graves doenças do coração e das vias respiratórias foi enviado para San Remo. E ali, três dias depois de ter chegado, morreu no dia 12 de Março, sussurrando suas últimas palavras: "Jesus! Jesus! Estou indo”. Vinte e cinco anos depois, em 1965, seu corpo foi encontrado incorrupto e depositado numa urna para veneração pública, junto ao Santuário Nossa Senhora da Guarda, em Tortona na Itália.

Pio XII declarou São Luís como “pai dos pobres, benfeitor da humanidade sofredora e abandonada”. Foi declarado beato por João Paulo II em 26 de outubro de 1980 e canonizado em 16 de maio de 2004. Sua festa litúrgica celebra-se em 12 de março.

Fonte: Edições Paulinas - Wikipédia - Pagina Oriente - suoredonorione.org - paroquiadomorioneitapoa.com.br
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica


Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...