Pular para o conteúdo principal

Liturgia Diária Comentada 27/02/2017 segunda-feira

8ª Semana do Tempo Comum - 4ª Semana do Saltério
Prefácio Comum - Ofício do dia
Cor: Verde - Ano “A” Mateus

Antífona: Salmo 17,19-20 O Senhor se tornou o meu apoio, libertou-me da angústia e me salvou porque me ama.

Oração do Dia: Fazei, ó Deus, que os acontecimentos deste mundo decorram na paz que desejais e vossa Igreja vos possa servir alegre e tranquila. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!


Primeira Leitura: Livro do Eclesiástico 17,20-28 (Gr 24-29)

Aos arrependidos Deus concede o caminho de regresso, e conforta aqueles que perderam a esperança, e lhes dá a alegria da verdade. Volta ao Senhor e deixa os teus pecados, suplica em sua presença e diminui as tuas ofensas. Volta ao Altíssimo, desvia-te da injustiça e detesta firmemente a iniqüidade.

Conhece a justiça e os juízos de Deus e permanece constante no estado em que ele te colocou, e na oração ao Deus altíssimo. Anda na companhia do povo santo, com aqueles que vivem e proclamam a glória de Deus. Não te demores no erro dos ímpios, louva a Deus antes da morte; o morto, como quem não existe, já não louva.

Louva a Deus enquanto vives; glorifica-o enquanto tens vida e saúde, louva a Deus e glorifica-o nas suas misericórdias. Quão grande é a misericórdia do Senhor, e o seu perdão para com todos aqueles que a ele se convertem! - Palavra do Senhor.

Comentário: A gratidão, o louvor, a glória de Deus são a mais alta função de nossa passagem pela terra dos vivos. Por isso, nós, em cuja vida a luz e eficácia profunda do Evangelho não transparecem com a evidência exigida por nosso caráter de batizados, crismandos ou ainda de sacerdotes e religiosos, temos necessidade de contínua conversão. Com efeito, no início de cada celebração eucarística, apresentamo-nos ao Senhor como “arrependidos”, que oram humildemente para que ele ofereça de novo e sempre “a possibilidade do retorno”. A conversão não é somente romper com o pecado e observar a lei de Deus. É, sobretudo, a constante e progressiva orientação para a união com Deus. É comungar em novidade de vida, é vontade de perseverar (= conversão contínua) (Missal Cotidiano)

Salmo: 31, 1-2. 5. 6. 7 (R. 11a)
Ó justos, alegrai-vos no Senhor!

Feliz o homem que foi perdoado e cuja falta já foi encoberta! Feliz o homem a quem o Senhor não olha mais como sendo culpado, e em cuja alma não há falsidade!

Eu confessei, afinal, meu pecado, e minha falta vos fiz conhecer. Disse: "Eu irei confessar meu pecado!" E perdoastes, Senhor, minha falta.

Todo fiel pode, assim, invocar-vos, durante o tempo da angústia e aflição, porque, ainda que irrompam as águas, não poderão atingi-lo jamais.

Sois para mim proteção e refúgio; na minha angústia me haveis de salvar, e envolvereis a minha alma no gozo da salvação que me vem só de vós.

Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 10,17-27

Naquele tempo, quando Jesus saiu a caminhar, veio alguém correndo, ajoelhou-se diante dele, e perguntou: “Bom Mestre, que devo fazer para ganhar a vida eterna?” Jesus disse: “Por que me chamas de bom? Só Deus é bom, e mais ninguém. Tu conheces os mandamentos: não matarás; não cometerás adultério; não roubarás; não levantarás falso testemunho; não prejudicarás ninguém; honra teu pai e tua mãe!”

Ele respondeu: “Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha juventude”. Jesus olhou para ele com amor, e disse: “Só uma coisa te falta: vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu. Depois vem e segue-me!” Mas quando ele ouviu isso, ficou abatido e foi embora cheio de tristeza, porque era muito rico. Jesus então olhou ao redor e disse aos discípulos: “Como é difícil para os ricos entrar no Reino de Deus!”

Os discípulos se admiravam com estas palavras, mas ele disse de novo: “Meus filhos, como é difícil entrar no Reino de Deus! É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus!” Eles ficaram muito espantados ao ouvirem isso, e perguntavam uns aos outros: “Então, quem pode ser salvo?” Jesus olhou para eles e disse: “Para os homens isso é impossível, mas não para Deus. Para Deus tudo é possível”. - Palavra da Salvação.

Comentários:

O evangelho de hoje nos apresenta, no caso do jovem rico, um grave erro que pode ocorrer na vida de todos nós no que diz respeito à questão da salvação e que se refere ao sujeito da salvação. Às vezes, a gente escuta que as pessoas devem esforçar-se para se salvarem e eu penso que eu devo conseguir me salvar. Ora, ninguém salva a si próprio. Eu não posso ser o meu salvador. Os discípulos perguntaram: "Quem então poderá salvar-se?" A resposta de Jesus é: "Para os homens isso é impossível, mas não para Deus. Para Deus, tudo é possível". Não podemos confiar a nossa salvação nem em nós mesmos, nem nos outros e nem nos bens materiais, pois nada ou ninguém, a não ser o próprio Deus, podem nos salvar. (CNBB)

Para ser discípulo do Reino não basta contentar-se com o mínimo exigido de todos. O Reino desafia o seguidor de Jesus a ir sempre além. Quer, a todo custo, constituir-se em absoluto na vida do discípulo. Existe sempre um mais a ser realizado, um desapego maior a ser feito, um gesto de maior generosidade a ser concretizado. Em vão, Jesus desafiou o homem rico a dar o passo na direção do mais. Este pautara sua vida pela piedade tradicional, e foi sincero ao afirmar ter buscado pôr em prática, desde sua juventude, os mandamentos do Decálogo. O encontro com Jesus confrontou-o com uma proposta radical: desapegar-se de sua riqueza, dar o dinheiro aos pobres e pôr-se no seguimento do Mestre. Em troca, haveria de receber de Deus um tesouro imperecível. O homem, porém, não teve coragem suficiente para fazer a ruptura exigida por Jesus e retirou-se triste e melancólico. No horizonte do discípulo do Reino, desponta sempre a possibilidade do mais. Este confronto contínuo mantém-no em um permanente dinamismo, cuja meta é o Pai. Quando o mais deixa de ser entrevisto, a vida do discípulo se empobrece e se reduz a uma existência medíocre e acomodada. Urge reconhecer a coisa que ainda falta e se munir de coragem para realizá-la. Caso contrário, a entrada no Reino de Deus torna-se inviável. (Padre Jaldemir Vitório/Jesuíta)

A observância dos Mandamentos é a principal exigência para quem deseja seguir Jesus, o desapego as coisas materiais e a partilha são a segunda. Se vamos participar do Reino é preciso que a nossa fé e segurança esteja depositada em Deus e não nos bens terrenos. A partilha se faz necessária para que todos tenham vida em abundancia. A ostentação de poder, riqueza e status, não tem lugar em um Reino de igualdade. Jesus ao destacar que os ricos não entrarão no Reino de Deus referiu-se não só aos ricos em bens, mas também em soberba, orgulho, vaidade, preconceito... Existem varias explicações para a expressão “um camelo passar pelo buraco de uma agulha” (v.25), mas todas deságuam no mesmo logo, Jesus usou de uma figura de linguagem extrema para enfatizar que o poder de Deus é maior que qualquer desejo humano. A vida eterna tem inicio na vida presente, a escada que leva para o Reino de Deus é construída não com dinheiro, os degraus são sobrepostos com blocos de solidariedade, amizade, lealdade, amor, perdão... Abandonar-se por completo nas mãos de Jesus, abraçando a Boa Nova como projeto único, é o que nos capacita a receber de Deus a vida eterna, lembrando que para sermos o primeiro, temos que colocar todos os outros na nossa frente. O jovem rico queria a vida eterna sim, mas para si, não se importando com os outros. - (Ricardo e Marta)

Fonte: CNBB - Missal Cotidiano (Paulus)
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

Comentários

  1. PAZ E BEM!
    "Eu vim para que todos tenham vida, e a tenham em abundancia!" Gostaria de refletir sobre a missão do comentarista e animador de Celebração Eucaristia; é comum se ouvir que, " aqueles que tiverem preparados para receber Jesus Eucarístico, queiram se aproximar do altar." Ao meu ver, esse comentário me parece um tanto fora de hora ou ainda desnecessário,pois pode ser interpretado de várias formas, afinal, quem é digno por seus próprios méritos de receber Cristo se não pela própria bondade do Redentor? Acredito que o animador(comentarista) da Celebração Eucarística deva sim, incentivar os fies a vir ao encontro Daquele que derramou seu sangue por todos os que O buscam com amor e esperança através dos sacramentos."Quem não tiver pecado atire e primeira pedra, eu também não te condeno, vai em paz e não peques mais, os doentes precisam de médico, os sãos já estão salvos quero os que andam perdidos sem pastor " etc. Cristo se apresenta ao pecador como o Remédio e Bom Pastor. Aquele que dá a vida por suas ovelhas.
    O Comentarista(animador) da Celebração Eucarística deve tomar cuidados para não monopolizar o Senhor Jesus em suas palavras.
    Os santos, comungam em ação de graças, os justos para permanecerem justos e os fracos, para se tornarem fortes em Cristo e por Cristo.
    Que pelas Santas Chagas de Cristo e as dores de Maria Santíssima, aprendamos o verdadeiro amor Eucarístico e sem temor, pelo seu amor, tenhamos a paz.
    Que São Francisco e Santa Clara, todos os santos e santas de Deus roguem por nós agora e sempre. Amém.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Ajude-nos a melhorar nossa evangelização, deixe seu comentário. Lembre-se no seu comentário de usar as palavras orientadas pelo amor cristão.

Revista: "O CRISTÃO CATÓLICO"
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...