Pular para o conteúdo principal

São João Bosco - 31 de janeiro

São João Bosco, pai e mestre dos jovens, que tanto trabalhaste por eles, particularmente pelos mais pobres e marginalizados a fim de que se tornassem honestos cidadãos e bons cristãos; desperta em nós o amor à nossa juventude, o cuidado pelos nossos filhos e filhas, a dedicação às crianças, adolescentes e jovens abandonados, o esforço por conduzi-los a Jesus por meio de uma eficiente catequese, de reuni-los em comprometidos grupos juvenis, de lançá-los no trabalho missionário para que se tornem autênticos discípulos/as de Cristo e testemunhem com coragem o Evangelho. Protege a nossa juventude, suscita o compromisso dos nossos leigos/as, suscita vocações sacerdotais e religiosas que se consagrem inteiramente ao Reino de Cristo. Contigo, Dom Bosco, interceda por nós Nossa Senhora Auxiliadora dos Cristãos. Amém! 

João Melquior Bosco, filho de Francesco Bosco e Margherita Occhiena nasceu em Colle dos Becchi, no Piemonte, Itália, uma localidade junto de Castelnuovo de Asti no dia 16 de agosto de 1815. São João Bosco pertencia a uma família pobre e ficou órfão de pai aos 2 anos de idade só começando a estudar aos 9 anos. Aos 16 anos começou a freqüentar a escola de Castelnuovo e aos 20 ingressou no Seminário de Chieri. Ordenou-se sacerdote pelas mãos do Bispo Luigi Fransoni em 5 de junho de 1841. Em 18 de dezembro de 1859 fundou a Pia Sociedade São Francisco de Sales - SALESIANOS, foi co-fundador da Congregação das Filhas de Maria Auxiliadora e fundador da Associação Internacional dos Cooperadores Salesianos.  Faleceu em Turim no dia 31 de janeiro de 1888. Foi beatificado em 1929 e canonizado em 1 de abril de 1934 por Pio XI. Sua festa litúrgica é celebrada em 31 de janeiro e é considerado padroeiro dos jovens e dos aprendizes.

Aos nove anos, teve um sonho que marcou a sua vida. Nossa Senhora o conduzia junto a um grupo de rapazes desordeiros que o destratava. João queria reagir, mas a Senhora lhe disse: "Não com pancadas e sim com amor. Torna-te forte, humilde e robusto. A seu tempo tudo compreenderás". Nesta ocasião decidiu dedicar sua vida a Cristo e a Mãe Maria; quis se tornar padre. Com sacrifício, ajudado pelos vizinhos e orientado pela família, entrou no seminário salesiano de Chieri, daquela diocese.

Inteligente e dedicado, João trabalhou como aprendiz de alfaiate, ferreiro, garçom, tipógrafo e assim, pôde se ordenar sacerdote, em 1841. Em meio à revolução industrial, aconselhado pelo seu diretor espiritual, padre Cafasso, desistiu de ser missionário na Índia. Ficou em Turim, dando início ao seu apostolado da educação de crianças e jovens carentes. Este "produto da era da industrialização" se tornou a matéria prima de sua obra e vida.

Neste mesmo ano, criou o Oratório de Dom Bosco, onde os jovens recebiam instrução, formação religiosa, alimentação, tendo apoio e acompanhamento até a colocação em um emprego digno. Depois, sentiu necessidade de recolher os meninos em internatos-escola, em seguida implantou em toda a Obra as escolas profissionais, com as oficinas de alfaiate, encadernação, marcenaria, tipografia e mecânica, repostas às necessidades da época. Para mestres das oficinas, inventou um novo tipo de religioso: o coadjutor salesiano.

Em 1859, ele reuniu esse primeiro grupo de jovens educadores no Oratório, fundando a Congregação dos Salesianos. Nos anos seguintes, Dom Bosco criou o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora e os Cooperadores Salesianos. Construiu, em Turim, a basílica de Nossa Senhora Auxiliadora, e fundou sessenta casas salesianas em seis países. Abriu as missões na América Latina. Publicou as Leituras Católicas para o povo mais simples.

Dom Bosco agia rápido, acompanhou a ação do seu tempo e viveu o modo de educar, que passou à humanidade como referência de ensino chamando-o de "Sistema Preventivo de Formação". Não esqueceu o seu sonho de menino, mas, sobretudo compreendeu a missão que lhe investiu Nossa Senhora. Quando lhe recordavam tudo o que fizera, respondia com um sorriso sereno: "Eu não fiz nada. Foi Nossa Senhora quem tudo fez".

Morreu no dia 31 de janeiro de 1888. Foi beatificado em 1929 e canonizado por Pio XI em 1934. São João Bosco, foi proclamado "modelo por excelência" para sacerdotes e educadores. Ecumênico, era amigo de todos os povos, estimado em todas as religiões, amado por pobres e ricos; escreveu: "Reprovemos os erros, mas respeitemos as pessoas" e se fez, ele próprio, o exemplo perfeito desta máxima.

O que somos é presente de Deus; no que nos transformamos é o nosso presente a Ele. Quem quer ser amado ama. (D. Bosco)

Fonte: Edições Paulinas / Wikipédia
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...