Pular para o conteúdo principal

Evangelho Comentado do Dia 02/01/2017 segunda-feira

Tempo do Natal antes da Epifania - 2ª Semana do Saltério
Memória: Santos Basílio Magno e Gregório Nazianzeno – Bispos e Doutores
Prefácio do Natal ou dos Pastores – Ofício da Memória
Cor: Branco - Ano Litúrgico “A” - São Mateus

Antífona: Ezequiel 34,11.23 Velarei sobre as minhas ovelhas, diz o Senhor; chamarei um pastor que as conduza e serei o seu Deus.

Oração do Dia: Ó Deus, que iluminastes a vossa Igreja com o exemplo e a doutrina de são Basílio e são Gregório Nazianzeno, fazei-nos buscar humildemente a vossa verdade e segui-la com amor em nossa vida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!

Primeira Leitura: Primeira Carta de São João 2,22-28

Caríssimos, quem é mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo?  O Anticristo é aquele que nega o Pai e o Filho. Todo aquele que nega o Filho, também não possui o Pai. Quem confessa o Filho, possui também o Pai. Permaneça dentro de vós aquilo que ouvistes desde o princípio. Se o que ouvistes desde o princípio permanecer em vós, permanecereis com o Filho e com o Pai. E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna. Escrevo isto a respeito dos que procuram desencaminhar-vos. Quanto a vós mesmos, a unção que recebestes da parte de Jesus permanece convosco, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine.  A sua unção vos ensina tudo, e ela é verdadeira e não mentirosa. Por isso, conforme a unção de Jesus vos ensinou, permanecei nele. Então, agora, filhinhos, permanecei nele. Assim poderemos ter plena confiança, quando ele se manifestar, e não seremos vergonhosamente afastados dele, quando da sua vinda. - Palavra do Senhor.


Comentário: São João continua a alertar os discípulos contra os que negam a Cristo e se opõem a seu plano de Salvação: "Quem é o mentiroso senão aquele que nega ser Jesus o Cristo?" (v.22). Rejeitando a Jesus como Filho de Deus, eles rejeitam também o Pai: "Todo aquele que nega o Filho também não possui o Pai" (v.23). Jesus afirmara-o claramente: "Eu e o Pai somos um só" (Jo 10,30), pondo em evidência a intimidade e identidade de natureza e de vida entre Pai e Filho. Havia dito antes: "Quem não honra o Filho, também não honra o Pai que o enviou" (Jo 5,23), e "Ninguém vai ao Pai senão pelo Filho" (Jo 14,6). A essa intimidade, verdadeira comunhão de vida com Deus, são chamados todos os que creem, na medida em que aceitam a verdade revelada. "Se permanecer em vós o que ouvistes desde o princípio, também permanecereis no Filho e no Pai" (v.24). Essa misteriosa, mas vital união com Deus é o início da realização da "vida eterna", tantas vezes prometida por Jesus: "Deus tanto amou o mundo que entregou seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna". (Jo 3,16) (Missal Cotidiano)

Salmo: 97 (98), 1. 2-3ab. 3cd-4 (R.3a)
Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.

Cantai ao Senhor Deus um canto novo, porque ele fez prodígios! Sua mão e seu braço forte e santo alcançaram-lhe a vitória.

O Senhor fez conhecer a salvação, e às nações, sua justiça; recordou o seu amor sempre fiel pela casa de Israel.

Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, alegrai-vos e exultai.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 1,19-28

Este foi o testemunho de João, quando os judeus enviaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para perguntar: "Quem és tu?" João confessou e não negou. Confessou: "Eu não sou o messias". Eles perguntaram: "Quem és, então? És tu Elias?" João respondeu: "Não sou". Eles perguntaram: "És o profeta?" Ele respondeu: "Não". Perguntaram então: "Quem és, afinal? Temos que levar uma resposta para aqueles que nos enviaram. O que dizes de ti mesmo?" João declarou:

"Eu sou a voz que grita no deserto: 'Aplainai o caminho do Senhor' - conforme disse o profeta Isaías".

Ora, os que tinham sido enviados pertenciam aos fariseus e perguntaram: "Por que então andas batizando, se não és o messias, nem Elias, nem o profeta?" João respondeu: "Eu batizo com água; mas no meio de vós está aquele que vós não conheceis, e que vem depois de mim. Eu não mereço desamarrar a correia de suas sandálias". Isso aconteceu em Betânia além do Jordão, onde João estava batizando - Palavra da Salvação.

Comentários:

Sempre que vemos uma pessoa fazendo o bem, corremos o risco de buscar saber se é legitimo a pessoa fazer aquele bem quando, na verdade, deveríamos usufruir daquele bem e procurar descobrir o amor de Deus que se torna manifesto em tudo o que de bom acontece nas nossas vidas. É esse o caso do evangelho de hoje. Os fariseus não querem usufruir do bem que Deus lhes concede por meio de João Batista, mas enviam sacerdotes e levitas para averiguar se o que João está fazendo é certo ou errado e se ele tinha autoridade para fazer o bem. (CNBB)

João Batista teve sua parcela de colaboração no projeto de Deus, com uma tarefa aparentemente simples: anunciar a chegada do Messias e predispor o povo para acolhê-lo. Contudo, defrontou-se com sérias dificuldades. A maior delas tocava sua identidade de Precursor. Sua figura ascética levava as pessoas a tomá-lo por Messias. Ele, porém, se esforçava para explicar não ser o Cristo, nem pretender sê-lo, reconhecendo-se apenas como uma voz clamando para que as pessoas se preparassem para a vinda do Messias. João definia sua identidade confrontando-se com o Messias, que ele nem conhecia. Tinha consciência da superioridade daquele que viria depois dele. Por isso, na sua humildade, reconhecia não ser digno nem mesmo de curvar-se para desatar-lhe as correias das sandálias. Essa consciência mantinha-o livre da tentação de usurpar uma posição que não lhe pertencia. O realismo de João não o impedia de realizar seu ministério com simplicidade. Ele não era um concorrente do Messias. Não agia por iniciativa própria; apenas fazia o que lhe fora pedido por Deus. Seu compromisso com ele impedia-o de extrapolar os limites do seu ministério. Sua figura só tinha importância por causa do Messias que estava para vir. Foi a humildade de João que fez dele um grande homem, pois a verdadeira grandeza consiste em reconhecer a própria indignidade diante do Pai e colocar-se a serviço dele. (Padre Jaldemir Vitório/Jesuíta)

SANTO DO DIA: Memória Obrigatória (Doutores da Igreja)

São Basílio Magno

São Gregório Nazianzeno

Fonte: CNBB - Missal Cotidiano (Paulus)
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...