Pular para o conteúdo principal

Evangelho Comentado do Dia 11/10/2016 terça-feira 28ª Semana do Tempo Comum

Oração do Dia: Ó Deus, sempre nos preceda e acompanhe a vossa graça, para que estejamos sempre atentos ao bem que devemos fazer. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!

Primeira Leitura: Carta de São Paulo aos Gálatas 5,1-6

Irmãos, é para a liberdade que Cristo nos libertou. Ficai pois firmes e não vos deixeis amarrar de novo ao jugo da escravidão. Eis que eu, Paulo, vos digo que Cristo não será de nenhum proveito para vós, se vos deixardes circuncidar. Mas uma vez, atesto a todo homem circuncidado que ele está obrigado a observar toda a Lei. Vós que procurais a vossa justificação na Lei, rompestes com Cristo, decaístes da graça. Quanto a nós, que nos deixamos conduzir pelo Espírito, é da fé que aguardamos a justificação, objeto de nossa esperança. Com efeito, em Jesus Cristo, o que vale é a fé agindo pela caridade; observar ou não a circuncisão não tem valor algum. - Palavra do Senhor.


Comentário: “Acompanhá-los-ão as boas obras” (Ap 14,13). Que obras? Responde Paulo: em Cristo Jesus as únicas obras que importam são as que se fazem “pela fé na caridade”. No reino dos céus não contam as alegrias nem as dores, as coisas grandiosas ou insignificantes, os êxitos ou os malogros; o que importa, porém, é como vivemos tudo isso. Assim Cristo “nos marca com a liberdade”, nos faz livres da servidão aos homens e às circunstâncias. Liberta-nos de todas as formas de imaturidade religiosa, que nos condicionam à aprovação dos outros ou de um regulamento, que nos podem dar uma experiência ética (“tranquilidade de consciência”), mas não religiosa. (Missal Cotidiano)

Salmo: 118(119),41. 43. 44. 45. 47. 48 (R. 41a)
Senhor, que desça sobre mim a vossa graça!

Senhor, que desça sobre mim a vossa graça e a vossa salvação que prometestes!

Não retireis vossa verdade de meus lábios, pois eu confio em vossos justos julgamentos!

Cumprirei constantemente a vossa lei; para sempre, eternamente a cumprirei!

É amplo e agradável meu caminho, porque busco e pesquiso as vossas ordens.

Muito me alegro com os vossos mandamentos, que eu amo, amo tanto, mais que tudo!

Elevarei as minhas mãos para louvar-vos e com prazer meditarei vossa vontade.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 11,37-41

Naquele tempo, enquanto Jesus falava, um fariseu convidou-o para jantar com ele. Jesus entrou e pôs-se à mesa. O fariseu ficou admirado ao ver que Jesus não tivesse lavado as mãos antes da refeição. O Senhor disse ao fariseu:

“Vós fariseus, limpais o copo e o prato por fora, mas o vosso interior está cheio de roubos e maldades. Insensatos!

Aquele que fez o exterior não fez também o interior? Antes, daí esmola do que vós possuís e tudo ficará puro para vós”. - Palavra da Salvação.

Comentários:

O Evangelho que nos é proposto para a reflexão a partir da liturgia de hoje é altamente questionador no que diz respeito à nossa fé e à nossa vivência religiosa. Para quem crê verdadeiramente, o importante não é a prática exterior, pois esta prática só encontra seu verdadeiro sentido quando é uma expressão do que realmente se crê e se vive, caso contrário, caímos na insensatez: celebramos o que não vivemos nem construímos, e revelamos valores que não são nossos, nem são importantes para nós. O Evangelho de hoje exige de nós coerência entre o que celebramos e o que vivemos, para que as nossas celebrações não sejam ritos vazios e estéreis, mas espírito e verdade. (CNBB)

Certas atitudes dos fariseus deixavam Jesus irritado. Entre elas, a preocupação exagerada com a pureza ritual, sem a correspondente pureza do coração. Nem o dever de "boa educação" impedia o Mestre de denunciar esta perigosa defasagem. Assim, o fariseu que o convidara para almoçar em sua casa recebeu a merecida censura, por querer impor-lhe seus esquemas. O anfitrião considerou grave o fato de Jesus não ter lavado as mãos, antes de pôr-se à mesa. Os fariseus eram escrupulosos na observância desse rito. Procuravam evitar qualquer contato contaminador, e multiplicavam as abluções para ver-se livres de eventuais impurezas. No pensar de Jesus, esta preocupação toca apenas o nível exterior, sem atingir o interior do ser humano, onde se decide a salvação. De que adianta ter as mãos asseadas, e as louças e talheres bem lavados, se o coração está cheio de maldade? A piedade baseada neste descompasso, de forma alguma poderá agradar a Deus. É pura insensatez! Quem age assim, ilude-se, pois, todos seus esforços de mostrar-se justo diante de Deus tornar-se-ão inúteis. Na perspectiva de Jesus, o verdadeiro processo de purificação começa no interior do ser humano, superando o egoísmo que o impede de ser bondoso com os seus semelhantes, e crendo na fraternidade. Uma vez purificado o coração, tudo o mais se torna puro. (Padre Jaldemir Vitório/Jesuíta)

Fonte: CNBB - Missal Cotidiano (Paulus)
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...