Pular para o conteúdo principal

Nossa Senhora das Dores - 15 de setembro

A devoção às dores de Maria foi a princípio mais popular do que litúrgica, difundida particularmente pelos Servitas e os Passionistas. Foi o Papa Pio VII que introduziu na liturgia a celebração das dores de Maria. A participação dolorosa da Mãe do Salvador em sua obra de salvação (Lc 2,33-35 é atestada na hora da cruz por João, que a recebeu por Mãe (Jo 19,25-27). Atualmente, esta Memória se concentra melhor sobre ela e sobre o sacrifício de Cristo que ela própria oferece com ele ao Pai. (Missal Cotidiano)


As Sete Dores de Maria Santíssima:

1.    Aflição diante da profecia do velho Simeão;
2.    Angústias por ocasião da fuga e permanência no Egito;
3.    Agonia pela perda do Menino Jesus, quando este discutia no Templo com os doutores da Lei;
4.    Consternação quando deparou seu divino Filho carregando a Cruz;
5.    Martírio ao assistir a agonia do Redentor da humanidade;
6.    Ferida que seu Imaculado Coração sofreu no momento em que a lança transpassou o Sagrado Coração de Jesus;
7.    Amargura em face do sepultamento do Deus humanado.

Hora da Virgem desolada

Exercício de piedade destinado a recordar a desolação pela qual passou a Santíssima Virgem após a morte e sepultamento de nosso Redentor até Sua gloriosa Ressurreição.

Essa devoção originou-se num mosteiro do Reino de Nápoles, tendo se propagado depois a outras regiões da Itália. Em Roma, ela teve início na igreja de São Marcelo, em 1841, por iniciativa dos padres da Ordem dos Servos de Maria, que foram exortados a adotar tal exercício pelo Cardeal Oldescalchi.

Coroa das Sete Dores de Maria

Forma de oração semelhante à do Rosário, mediante a qual se recitam sete Ave-Marias para cada uma das Sete dores da Virgem Santíssima, as quais devem ser meditadas durante o exercício.

Tal coroa provavelmente remonta à época dos Santos Fundadores da Ordem dos Servitas.

Bento XIII, através do decreto de 26 de setembro de 1724, concedeu várias indulgências aos que recitaram a coroa das Sete Dores.

Via da Mãe Dolorosa

Esse exercício de piedade é análogo ao da Via Sacra. Consta de sete estações, nas quais se meditam as principais dores que a Santíssima Virgem suportou durante sua vida.

A Via da Mãe dolorosa teve origem na Ordem dos Servos de Maria, no início do século XVIII. Os Papas Gregório XVI, Leão XIII e São Pio X concederam preciosas indulgências aos que praticassem tal exercício de piedade, que alcançou em nossos dias, grande difusão nos Estados Unidos.

Oração

Ó Deus, quando o vosso Filho foi exaltado, quisestes que sua Mãe estivesse de pé junto à cruz, sofrendo com ele. Dai à vossa Igreja, unida a Maria na paixão de Cristo, participar da ressurreição do Senhor. Que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo.

Fonte: Revista Catolicismo - Apostolado do Sagrado Coração de Jesus
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...