Pular para o conteúdo principal

Por a Igreja Católica cultua os santos? Tirando Duvidas

1 - Por que a igreja insiste tanto na devoção aos santos ao invés de ganhar tempo falando mais de Jesus e de sua palavra salvífica?

2 - Não é só Deus que sabe quem deve ou não ser santo? A Igreja arruma santos demais, estão tomando o lugar de Jesus Cristo.

Como não foi o primeiro e-mail que recebi com perguntas quase idênticas, decidi postar a resposta para assim orientar um maior número de pessoas.


Então vamos a primeira pergunta: “Por que a igreja insiste tanto na devoção aos santos ao invés de ganhar tempo falando mais de Jesus e de sua palavra salvífica?

Se você observar verá que a Igreja diariamente na celebração da Santa Missa não faz outra coisa a não ser falar sobre Jesus, sobre sua Palavra de Salvação. Esporadicamente quando da festa de um padroeiro ou mártir - aquele que deu a vida por amor a Jesus -, a Igreja dá uma ênfase ao santo, não para que ele tome o lugar de Jesus – até porque isso jamais acontecerá – mas para que seguindo seu exemplo possamos glorificar a Jesus.

Com relação a segunda pergunta: “Não é só Deus que sabe quem deve ou não ser santo? A Igreja arruma santos demais, estão tomando o lugar de Jesus Cristo.”

Com relação a tomar o lugar de Jesus já esclarecemos anteriormente, agora vamos nos centrar na questão de quem deve ser santo. Primeiro falou o próprio Deus: “sede santos porque eu sou santo”, depois veio Jesus: “sede santos porque o Pai é santo”, e por último São Paulo: “sem a santidade ninguém verá a Deus”.

Diante do que está escrito na Sagrada Escritura nós não temos muitos santos, ao contrario, temos poucos já que a ordem é que todos sejam santos.

Quando a Igreja Católica declara alguém santo ou santa não é com a finalidade de endeusar o declarado, mas sim, que nos espelhemos no seu testemunho de vida.

Ao recebermos o Batismo passamos a ser tempo do Espírito Santo, e segundo o próprio Jesus se alguém o ama, guarda a sua palavra, e assim agindo será amado por Deus. Em Mateus 14,23 Jesus afirma que Ele e o Pai virão e farão morada naqueles que ouvem e põem em pratica os seus mandamentos.

Daí podemos afirmar: já que a Trindade é Santa, santo também o é o templo por ela abitada, não nos tornamos santos por nossos méritos, nem tampouco porque a Igreja declarou, mas sim, porque fazendo a vontade do Pai e por um ato de pura misericórdia de Deus, alcançamos um grau elevado de intimidade com aquele que é o único caminho e a única verdade que nos conduz a vida eterna.

O que a Igreja faz ao declarar um santo é apenas utilizar-se dessa misericórdia de Deus para cumprir o seu ministério que é levar o evangelho e todas as criaturas através do testemunho de vida.

Resumindo podemos dizer que a Igreja não declara um santo, apenas reconhece que a vida dele foi pautada na Palavra de Cristo.

Texto: Ricardo e Marta
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: http://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...