Pular para o conteúdo principal

Evangelho Comentado do Dia 13/02/2017 segunda-feira 6ª Semana do Tempo Comum

6ª Semana do Tempo Comum - 2ª Semana do Saltério
Prefácio Comum - Ofício do dia
Cor: Verde - Ano “A” Mateus

Antífona: Salmo 30,3-4 Sede o rochedo que me abriga, a casa bem defendida que me salva. Sois minha fortaleza e minha rocha; para honra do vosso nome, vós me conduzis e alimentais.

Oração do Dia: Ó Deus, que prometestes permanecer nos corações sinceros e retos, dai-nos, por vossa graça, viver de tal modo, que possais habitar em nós. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém! 

Primeira Leitura: Livro do Gênesis 4,1-15.25

Adão conheceu Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz Caim, dizendo: “Gerei um homem com a ajuda do Senhor”. E deu também à luz Abel, irmão de Caim. Abel foi pastor de ovelhas e Caim, agricultor. Aconteceu, tempos depois, que Caim ofereceu frutos da terra como sacrifício ao Senhor, e Abel ofereceu primogênitos do seu rebanho, com sua gordura.

O Senhor olhou para Abel e sua oferenda, mas para Caim e sua oferenda não olhou.  Caim encheu-se de cólera e seu rosto tornou-se abatido. Então o Senhor perguntou a Caim: “Por que estás cheio de cólera e andas com o rosto abatido? É verdade que, se fizeres o bem, andarás de cabeça erguida; mas se fizeres o mal, o pecado estará à porta, espreitando-te. Tu, porém, poderás dominá-lo”.

Caim disse a seu irmão Abel: “Vamos ao campo”. Logo que chegaram ao campo, Caim atirou-se sobre o seu irmão Abel e matou-o. E o Senhor perguntou a Caim: “Onde está o teu irmão Abel?” Ele respondeu: “Não sei. Acaso sou o guarda do meu irmão?” O Senhor lhe disse: “Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão está clamando por mim, da terra. Agora, pois, serás amaldiçoado pela terra que abriu a boca para receber das tuas mãos o sangue do teu irmão! Quando tu a cultivares, ela te negará seus frutos. E serás um fugitivo, vagando sobre a terra”.

Caim disse ao Senhor: “Meu castigo é grande demais para que eu o possa suportar. Se, hoje, me expulsas desta terra, devo esconder-me de ti, tornando-me um fugitivo a vaguear sobre a terra; qualquer um que me encontrar me matará”. E o Senhor lhe disse: “Não! mas aquele que matar Caim, será punido sete vezes!”  O Senhor pôs, então, um sinal em Caim, para que ninguém, ao encontrá-lo, o matasse. Adão conheceu de novo sua mulher. Ela deu à luz um filho, a quem chamou Set, dizendo: “O Senhor deu-me um outro descendente no lugar de Abel, que Caim matou”. - Palavra do Senhor.

Comentário: O relato dos primeiros capítulos do Gênesis representa um todo com o que segue nos capítulos 4-11, e não pode ser separado destes. Trata-se apenas de uma consequência. Neles o autor denuncia não somente os males existentes na vida familiar do homem, mas também os que dominam a vida social. Tais males são resultado e manifestação do mal que está na raiz e que é a ruptura do homem com Deus. Existe uma violência extrema na convivência humana, motivo pelo qual Caim mata Abel. Desvinculado de Deus e fechado em si mesmo, o homem não percebe mais o sentido do outro na sua vida. Caim que mata o irmão é aquele que mata o “outro”.)

Salmo: 49, 1.8. 16bc-17. 20-21 (R. 14a)
Imola a Deus um sacrifício de louvor!

Falou o Senhor Deus, chamou a terra, do sol nascente ao sol poente a convocou. Eu não venho censurar teus sacrifícios, pois sempre estão perante mim teus holocaustos.

"Como ousas repetir os meus preceitos e trazer minha aliança em tua boca? Tu que odiaste minhas leis e meus conselhos e deste as costas às palavras dos meus lábios!

Assentado, difamavas teu irmão, e ao filho de tua mãe injuriavas. Diante disso que fizeste, eu calarei? Acaso pensas que eu sou igual a ti? É disso que te acuso e repreendo e manifesto essas coisas aos teus olhos”.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 8,11-13

Naquele tempo, os fariseus vieram e começaram a discutir com Jesus. E, para pô-lo à prova, pediam-lhe um sinal do céu. Mas Jesus deu um suspiro profundo e disse: “Por que esta gente pede um sinal? Em verdade vos digo, a esta gente não será dado nenhum sinal”. E, deixando-os, Jesus entrou de novo na barca e se dirigiu para a outra margem. - Palavra da Salvação.

Comentários:

Quando Jesus foi tentado pelo demônio no deserto, a segunda tentação era que ele se atirasse do pináculo do Templo, uma vez que os anjos cuidariam dele. Mas a resposta que Jesus deu ao demônio foi: "Não tentarás o Senhor teu Deus". O Evangelho de hoje nos mostra que existem pessoas que sempre estão tentando a Deus, pois, assim como os fariseus pediam um sinal do céu para por Jesus à prova, muitas pessoas querem fazer chantagem com Deus, fazendo uma série de exigências e pedidos mesquinhos para satisfazer seus desejos e fundamentam a sua fé não no amor a Deus, mas na satisfação de suas exigências. (CNBB)

Jesus recusou-se, terminantemente, a fazer exibição de seu poder taumatúrgico, para satisfazer a curiosidade alheia ou para provar, a quem se recusava aceitá-lo, sua condição messiânica. Os fariseus tentaram, sem sucesso, arrancar um milagre de Jesus nestas condições. Jesus, porém, não caiu nesta armadilha. São vários os motivos da recusa de Jesus. Os milagres não tinham, por si mesmos, o poder de convencer ninguém e levá-lo à fé. Fazer um milagre diante dos fariseus seria perda de tempo e poderia levá-los a odiar Jesus ainda mais. Os milagres pressupunham a fé. E os fariseus representavam uma categoria de pessoas refratárias a Jesus e incapazes de perceber o verdadeiro significado de seu gesto. Os milagres tinham como objetivo levar a salvação do Reino a quem era enfermo ou tinha a vida ameaçada. Esse não era o caso dos fariseus que não estavam dispostos a abrir mão de seus preconceitos contra Jesus. Recusando atender ao pedido dos fariseus, Jesus manifestou firmeza diante da tentação de um messianismo espetacular e exibicionista, que mantém as pessoas cativas de seu egoísmo, ao invés de sensibilizá-las para o amor e a misericórdia. O mesmo se diga da tentação de um messianismo humanamente gratificante, pelo sucesso e pelos aplausos. Jesus estava certo de que isto não correspondia ao querer do Pai. (Padre Jaldemir Vitório/Jesuíta)

(“Jesus, porém, suspirando no seu coração, disse:...” v.12) Na tradução da TEB diz que Jesus soltou um “profundo suspiro”, agora pensa comigo: será que Jesus estava profundamente decepcionado com a falta de fé dos fariseus, ou não estava mais aguentando as investidas tolas e demoníacas de querer tentá-Lo. Já percebeu que a caminhada de Jesus é sempre acompanhada de perto pelos fariseus, que durante um milagre ou um ensinamento há sempre a interpelação de um doutor da Lei. Acredito que eles mais do que ninguém, até pelo fato que terem o conhecimento da interpretação, deveriam saber e conhecer os prodígios de Jesus, e que só uma pessoa que estivesse em plena comunhão com Deus poderia realizá-los. A ideia que se tem é que eles estavam agindo como muitos agem ainda hoje, querendo um Jesus milagreiro, que realiza a nossa vontade e na hora em que desejamos. Teria sido este o motivo que levou Jesus a dar as costas e seguir para o outro lado. Será a oração do “Deus não escuta minhas palavras”, “Jesus se esqueceu de mim”, que faz com que pessoas busquem Deus na melhor oferta. (Ricardo e Marta)

Fonte: CNBB - Missal Cotidiano (Paulus)
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...