Pular para o conteúdo principal

Liturgia Diária Comentada 21/11/2016 segunda-feira APRESENTAÇÃO DE NOSSA SENHORA

34ª Semana do Tempo Comum - 2ª Semana do Saltério
Prefácio de Nossa Senhora - Ofício da Memória
Cor: Branco - Ano “C” Lucas


Antífona: Judite 13,23-25 O Senhor Deus vos abençoou, virgem Maria, mais que a todas as mulheres. Ele exaltou o vosso nome: que todos os povos cantem vosso louvor.

Oração do Dia: Fazei, ó Deus, que, ao celebrarmos a memória da Virgem Maria, Possamos também, por sua intercessão, participar da plenitude da vossa graça. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!


Primeira Leitura: Profecia de Zacarias 2,14-17

Rejubila, alegra-te, cidade de Sião, eis que venho para habitar no meio de ti, diz o Senhor. Muitas nações se aproximarão do Senhor, naquele dia, e serão o seu povo. Habitarei no meio de ti, e saberás que o Senhor dos exércitos me enviou a ti. O Senhor entrará em posse de Judá, como sua porção na terra santa, e escolherá de novo Jerusalém. Emudeça todo mortal diante do Senhor, ele acaba de levantar-se de sua santa habitação. - Palavra do Senhor.

Comentário: O profeta urge que os exilados, ainda habitantes da Babilônia, se reúnam com seus irmãos na Palestina, porque Deus está novamente ligado ao seu povo. Os versículos 14-17 abrem uma perspectiva universal: as nações pagãs farão parte do povo de Deus, que tem Jerusalém como centro. O Senhor vem morar com a comunidade do Templo. A permanência do Senhor é mencionada no versículo 15 com proclamações inesperadas. "Numerosas nações se ligarão ao Senhor naquele dia", referindo-se ao dia do Senhor. "Tornar-se-ão seu "próprio povo". Não é mencionado como as nações se ligarão nem como Israel e as nações se tornarão um "povo". O conceito do Senhor morando no meio das nações e de Israel é notável, em especial quando comparado com o contemporâneo de Zacarias, Ageu. Este último limitou a contribuição das nações a seus tesouros para o Templo. A linguagem da aliança ("elegerá") é usada para mostrar o relacionamento do Senhor com Judá e Jerusalém. A designação de Judá como "Terra Santa" só aparece aqui. Tudo será santo, porque o Senhor mora no meio do povo. (deusunico.com)

Salmo: Lc 1,46-47. 48-49. 50-51. 52-53. 54-55 (R.Cf.54b)
O Senhor se lembrou de mostrar sua bondade.

A minh’alma engrandece ao Senhor, e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador,

pois ele viu a pequenez de sua serva, desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. O Poderoso fez por mim maravilhas e Santo é o seu nome.

Seu amor, de geração em geração, chega a todos que o respeitam. Demonstrou o poder de seu braço, dispersou os orgulhosos.

Derrubou os poderosos de seus tronos e os humildes exaltou. De bens saciou os famintos e despediu, sem nada, os ricos.

Acolheu Israel, seu servidor, fiel ao seu amor, como havia prometido aos nossos pais, em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 12,46-50

Naquele tempo, enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. Alguém disse a Jesus: “Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar contigo”. Jesus perguntou àquele que tinha falado:

“Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?”

E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: “Eis minha mãe e meus irmãos. Pois todo aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe. - Palavra da Salvação.

Comentário:

Esta narrativa de Mateus também é encontrada nos evangelhos de Marcos e Lucas. A figura central é a "mãe". No processo de geração a mulher-mãe tem um papel fundamental. A própria Terra é tida como "mãe" em relação à vida que, sem cessar, desabrocha em sua superfície. Na narrativa há um confronto entre as multidões às quais Jesus fala, e sua família, mãe e irmãos, que ficam de fora e procuram falar com Jesus. A família, tendo a mãe como centro, está na base do conceito de Israel e é o elo fundamental da continuidade da tradição do judaísmo. Abraão e sua descendência, a partir de Sara, constituem o povo eleito. Em continuidade, Davi e sua descendência constituem a dinastia real escolhida por Javé. O sacerdote hereditário é a base do poder do Templo. Daí as genealogias que confirmavam as purezas racial e funcional. Enquanto a pureza religiosa exigia o afastamento das multidões, Jesus se põe em íntimo contato com elas. Removendo a prioridade dos laços consanguíneos familiares, que garantiam o privilégio da eleição, Jesus, sem exclusões, constitui a grande família unida no cumprimento da vontade do Pai, que deseja vida plena para todos. (Padre Jaldemir Vitório/Jesuíta)

Fonte: CNBB - Missal Cotidiano (Paulus)
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: https://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

Comentários

  1. Excelente, me ajuda bastante na evangelização. Teria como criar uma página formulário que pudecemos enviar para outras com uma especie de cadastro para que pudessem se cadastrar.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Ajude-nos a melhorar nossa evangelização, deixe seu comentário. Lembre-se no seu comentário de usar as palavras orientadas pelo amor cristão.

Revista: "O CRISTÃO CATÓLICO"
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...