Pular para o conteúdo principal

A fé se torna ação de graças - Reflexão 28º Domingo Comum “C”

A fé se torna ação de graças

O anúncio do reino de Deus é anúncio de salvação, proclamado não só com a palavra, mas também com ações.

Os milagres confirmam o triunfo do Espírito sobre satanás, e é por isso que Jesus, investido do Espírito, entra em luta com satanás no deserto. O Cristo é o homem forte, que, lutando arduamente, tira ao espírito do mal aquilo que ele usurpou. Jesus inaugura o reino messiânico destruindo a obra do adversário.

Os milagres entram, pois, na perspectiva da inauguração do reino messiânico. Por seu conteúdo, o milagre é antecipação do reino escatológico, que só será revelado definitivamente quando o último inimigo, a morte, for vencido. Os milagres, com algumas exceções e por razões que é fácil compreender, são vivificações; por isso, profetizam a vivificação definitiva; a vida eterna. Por meio do milagre, o poder vivificador de Deus irrompe no tempo. Insere-se num mundo que declina para a morte. O milagre é uma ruptura na orientação normal das coisas, e essa ruptura no  atinge como sinal de transcendência. No intervalo do tempo, os milagres são penhor da realidade futura. Realçam concretamente a eficácia invisível da Palavra de Salvação" (Duquoc). 

Manifestam a gratuidade essencial; dizem claramente que a salvação não é uma conquista humana, mas um dom de Deus; visam a suscitar a fé na pessoa de Jesus e fazer brotar ação de graças.

A ação de graças não é simples reconhecimento humano...

A mensagem das leituras deste domingo não é, portanto, simples ensina­mento sobre o dever moral do reconhecimento humano.

Naaman, o sírio, passa da cura à fé: não reconhece mais outro Deus senão o Deus de Israel (1ª leitura).

O leproso do evangelho volta, "louvando a Deus em alta voz". O milagre lhe abriu os olhos para o sentido da missão e da pessoa de Jesus. Dá graças a Deus, não tanto por ter sido satisfeito seu desejo de cura, mas porque compreende que Deus está em Jesus e nele atua. Reconhece que Cristo é o Salvador em quem Deus opera não só a salvação do corpo, mas a do homem todo. Isto é fé. Em Jesus, vê manifestar-se a glória de Deus (evangelho).

Por isso, Lucas conclui a narrativa com a palavra de Jesus: "Levanta-te e vai; tua fé te salvou".

Salvou-o não só da lepra, mas salvou-o no sentido cristão do termo. A salvação da lepra é apenas sinal de outra salvação.

...mas um ato de fé

A ação de graças do leproso curado nasce, pois, antes de tudo, da fé e não da utilidade; é contemplação jubilosa e gratuita do amor salvador de Deus, mais do que alegria pela saúde readquirida.

Só num segundo tempo inclui o reconhecimento, mas não o simples e cortês agradecimento por um beneficio recebido.

O evangelho não nos quer dar uma lição de boas maneiras; quer dizer-nos que a ação de graças é a atitude fundamental do homem que descobriu, na fé, que sua salvação provém só da ação de Deus em Cristo.

Gratidão e eucaristia

Se gratidão humana e ação de graças divina não se identificam, é porém verdade que há continuidade entre uma e outra.

Quando as relações pessoais se baseiam unicamente na utilidade e no prazer é muito difícil abrir-se à contemplação do amor gratuito de Deus. A mentalidade utilitarista e egocêntrica desvirtua os atos religiosos. Se tivermos perdido o senso do gratuito, se só agimos movidos pela esperança de algo ou pelo direito à recompensa, muito provavelmente não poderemos ter a experiência da eucaristia.

O homem de hoje precisa descobrir o sentido do receber para abrir-se ao agradecimento.

A eucaristia não é tanto uma lei a observar para ter a consciência em dia, nem apenas o alimento da comunhão fraterna. É, como diz o termo, ação de graças sem outra utilidade, sem outro fim senão ela mesma; é a alegria que brota da contemplação do Deus que é grande no amor, que nasce da descoberta de sermos salvos gratuitamente.

·         Primeira Leitura: Segundo Livro dos Reis 5,14-17
·         Salmo: 97,1.2-3ab.3cd-4 (R.cf 2b)
·         Segunda Leitura: Segunda Carta de São Paulo a Timóteo 2,8-13
·         Evangelho: de Jesus Cristo segundo Lucas 17,11-19

Fonte: Missal Dominical (Paulus)
Foto retirada da internet caso seja o autor, por favor, entre em contato para citarmos o credito.

DEIXE SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Fique com Deus e sob a proteção da Sagrada Família
Ricardo Feitosa e Marta Lúcia
Crendo e ensinando o que crê e ensina a Santa Igreja Católica

Se desejar receber nossas atualizações de uma forma rápida e segura, por favor, faça sua assinatura, é grátis. Acesse nossa pagina: http://ocristaocatolico.blogspot.com.br/ e cadastre seu e-mail para recebimento automático, obrigado.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...